[Resenha/de banca] Mel do Pecado

Mel do Pecado - Barbara Leigh
Mel do Pecado - Barbara Leigh
Editora Nova Cultural - 1991 - 304 páginas

Sinopse: A história de um amor polêmico que transgride todas as leis. O mais profundo desespero assaltava Connaught. Contra todos os valores de guerreiro medieval apaixonara-se por outro homem! Amava Drue Duxton, ansiava desesperadamente pelo corpo dourado de mel e sol do lendário cavaleiro que o tornara prisioneiro em terras inglesas. Como desejava expiar esse sentimento que ameaçava sua vida e sua alma com o fogo do inferno. Seu amor por Drue era a um só tempo benção e maldição! Drue compadecia-se do prisioneiro, cujos olhos azuis cheios de céu refletiam o peso de todos os pecados! Mas não podia lhe aliviar os tormentos. Ela havia renegado seu sexo por juramento e por opção. Ela era e sempre seria um cavaleiro do reino, não uma mulher!


Essa história já começa tensa. Inicia-se na Inglaterra, em 1299, quando Druanna e seu irmão Garith, de 4 e 5 anos, respectivamente, presenciam seu lar sendo destruído pela guerra e pela peste, no cerco imposto pelos escoceses. Ali, pela 1ª vez, Druanna reflete sobre sua condição de mulher: 

"A criança vira com crescente desespero as fracas mulheres atirarem desajeitadamente flechas no inimigo, numa vão tentativa de defesa. Vira-as tentar manejar as armas mais pesadas e sucumbir ao peso delas. Vira-as chorar e gritar de desespero e aflição.
[...] - Essa história de ser mulher não vale a pena, Garith. Eu vou ser um guerreiro, igual a Turlock!" 

Quando o duque Edmund de Duxton retorna de uma campanha onde prestava serviços no exército do rei, encontra a esposa morta e sua terra destruída e infestada pela peste. Tendo seu dois filhos sobrevivido (Druanna e Garith), resolve levá-los sempre consigo dali por diante. 

"- Eles irão comigo - anunciou.
- Meu primo! Não pode levá-los! - protestou Turlock.
- Posso e vou! Nunca mais me separo deles! Não haverá mais perigo num campo de batalha que num castelo. Acabamos de ter uma boa prova disso!
- Mas o campo de batalha não é lugar para um garoto de cinco anos! Muito menos para lady Druanna!
- Perdi meus criados, meu lar, minha mulher. A única pessoa que pode cuidar bem dessas crianças sou eu." 

E foi assim que Druanna passou a ser Drue, vestida e considerada como um menino, para que pudesse viver junto com o pai e o irmão nos acampamentos de exército. Aos 20 anos, Druanna sente-se como um homem, tem aparência e músculos masculinos (desde que levou uma pancada no abdomem durante a adolescência, inclusive não teve mais menstruação e não desenvolveu os seios), e atua como um homem, já que é o porta estandarte do exército inglês e tem como objetivo consagrar-se cavaleiro. Além disso, apresenta um ódio mortal pelo irlandês Connaught (paladino do exército escocês), o qual feriu gravemente alguns anos antes seu melhor amigo e mestre Turlock durante uma emboscada. Isso tudo acontece no comecinho do livro, é o motivo pelo qual Drue esconde sua condição de mulher e Connaught acredita estar se apaixonando por um homem. 

Admiro a autora Barbara Leigh que, há 20 anos atrás, teve a coragem de abordar nesse romance temas tão polêmicos como homossexualismo e transsexualismo (nem sei se existia essa palavra na época). Ainda hoje existe polêmica a respeito desse livro! 

No entanto, apesar de todas as questões relativas a sexualidade do casal, para mim os aspectos mais marcantes da história foram: 

1º - O conflito entre "o que somos" e "o que queremos ser", "o que sentimos" e "o que queremos sentir". 

2º - A reflexão sobre "O que estamos dispostos a fazer para viver um grande amor? Do que estamos dispostos a abrir mão?" 

Enquanto fazia a postagem, uma música do Engenheiros do Hawaii não me saía da cabeça, pois a letra tem muito a ver com a história da Drue. Eu tinha 13 anos quando foi lançada "Somos quem podemos ser", em 1988. Alguém aí tá fazendo as contas(risos)?

"Somos quem podemos ser... Sonhos que podemos ter..."



Só posso dizer que adorei o livro e o achei muito instigante. Não esperava encontrar tantos questionamentos durante a leitura. Li há alguns anos atrás, reli agora e lerei no futuro novamente!

Recomendo passionalmente! Beijos...

10 comentários

  1. Esse é um dos livros de banca que ou você ama ou odeia. Eu amo!!

    ResponderExcluir
  2. Eu li a muito tempo, só não gostei do final mesmo assim eu Amei!

    Beijos e até a próxima visita ^^
    http://www.apaixonadaporromances.com.br/

    ResponderExcluir
  3. ola gente eu sou sandra, e achei seu blog já faz quase um mes,sempre passo por aqui para ver o que voces estão aprontando,ehoje descobre que voces estão falando,de mel do pecado.baixei o e-book desse livro a semana passada,mais aprimeira vez que tive esse livro na mão foi no ano de 1992.ele é maravilhoso é forte ,impressionante,ele tem personalidade,na verdade eu amo esse livro.pode ler ,é otimo.beijo sandra brito

    ResponderExcluir
  4. Leninha, Luciana e Sandra, fomos unânimes em nossa paixão por esse livro!
    É um livro para ler e absorver de maneira diferente em cada fase da vida!
    Obrigada pelas visitas e comentários meninas!
    Beijos...Elis.

    ResponderExcluir
  5. Eu ainda não tenho coragem de ler esse livro não, rs.... Já li tantos comentários sobre eles - muitos negativos - que me deixaram com um pezinho atrás, rs....
    Não é muito meu estilo e acho que eu sofreria durante a leitura, mas devo confessar que agora fiquei muito curiosa sobre esse livro. Quem sabe um dia eu crie coragem, né?! Hehehe!
    Bela resenha!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Suelen! Obrigada!
      Eu também li muita coisa negativa sobre o livro, mas acho que a maior parte das críticas foram fruto da intolerância.
      Quando sentir vontade, leia sem medo, e depois me conta o que achou!
      Beijos...Elis.

      Excluir
  6. Olá Elis,
    Já tinha ouvido falar sobre esse livro, na verdade, cheguei a ler algumas partes, mas depois parei. Quem sabe quando tiver uma folga, já que minha lista de livros, cada dia aumenta mais, eu tenha uma oportunidade de terminar ele.
    Ótima resenha !!
    *Bye*

    loucaporromances.blogspot.com

    ResponderExcluir
  7. Oi Elis!

    Eu não conhecia esse livro, mas a história é bem interessante.
    Acho que lendo um livro assim eu levantaria vários questionamentos, mas o bacana é isso, não é mesmo? Ler algo que te instigue, que te faça pensar. Adorei a dica!

    B-jussss! ♥

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É isso mesmo Nina, cada pessoa acaba refletindo sobre um aspecto diferente do enredo, dependendo da vivência de cada um, da idade, da época em que se lê o livro! Faz parte da riqueza da leitura...beijos e obrigada pela visita!

      Excluir

Esse espaço também é seu!
Vou adorar saber a sua opinião passional :)
Seu comentário será publicado em no máximo 24 horas.
Beijos!