[Resenha/de banca] Dança da Paixão, de Kim Lawrence

Dança da Paixão

Sinopse
Herdeiro do trono de Zafsid, o príncipe Karim está à procura de sua irmã. Suspeitando que a responsável pelo mau comportamento da menina seja sua professora de inglês, Prue Smith, ele parte de seu pequeno e próspero reino no deserto em busca de informações que possam lhe indicar o paradeiro da fugitiva. Ao conhecer Prue, entretanto, a chama do desejo se acende e se torna cada vez mais intensa. Mas ele tem uma missão a cumprir, e proteger sua família vem em primeiro lugar. Por isso, não lhe resta outra alternativa a não ser aprisionar Prue e obrigá-la a confessar onde está sua irmã se valendo de suas melhores armas: a paixão e o calor de seus beijos sob o céu do deserto!

Kim Lawrence - Harlequin Books - 2007 - 192 páginas

Que garota nunca sonhou em ser arrebatada por um príncipe e levada para o seu reino? Será que ser privada da liberdade, mesmo que seja por um príncipe é tão bom assim? Sei não...

Karim Al-Ahmad é o príncipe herdeiro do trono de Zafsid, responsável por sua irmã Susan, pois seu pai Tair Al-Ahmad está recuperando-se de uma cirurgia no coração. No momento que tenta entrar em contato com Susan na Inglaterra, onde ela estuda, recebe a notícia de sua irmã fugiu deixando apenas um bilhete. Karim imediatamente encuca que a culpada pelo comportamento impróprio da irmã é sua professora Prudence Smith, que tem ideias liberais demais na sua opinião.

Karim vai até a Inglaterra atrás de Prudence, pois acredita que ela sabe onde Susan está. Simplesmente invade a casa dela, aterrorizando-a e sequestrando-a para que ela lhe mostre onde está sua irmã. Não satisfeito, ao encontrarem sua irmã, Karim chantageia Prudence para que viaje com eles à Zafsid, com a desculpa de que precisa de alguém para cuidar da irmã.


Inicialmente, Karim é tão egocêntrico e presunçoso que chega a ser ridiculamente hilário. Conheçam algumas pérolas despejadas por ele:

"— Olhe — declarou ele, aborrecido: — Será que podemos pular a parte dramática? — e apanhando o roupão feminino que estava jogado sobre a cama, atirou-o nos braços dela para que pudesse se vestir."
"— Não. Sequestro seria se eu a levasse no porta-malas do carro. Mas irei levá-la no banco da frente."
"— Poupe-me de seus histerismos — avisou ele. — Para alguém que possui seios tão perfeitos, você tem a voz muito estridente."
Esse livro tem algumas cenas interessantes, mas o conjunto não me agradou. É como se os personagens do início da trama não fossem os mesmos no desenvolvimento, após a viagem para  Zafsid. Karim, o egoísta arrogante, de repente passou a ser retratado como o príncipe bonzinho, e Prudence, antes inteligente e espirituosa, murchou e "emburreceu".  A brusca mudança de personalidade dos personagens deixou o romance fraco e sem conflitos.  Tenho a impressão que a inspiração da autora derreteu no caminho para o deserto...

Trilogia Noites Quentes no Deserto
(Histórias independentes, de diferentes autoras, protagonistas são sheiks e príncipes)

2- O Príncipe do Desejo - 2007 - Lucy Monroe (Jade Madison e Khalil, príncipe de Zohra)
3- Nos braços de um sheik - 2004 - Alexandra Sellers (princesa Noor al Jawadi Durrani e sheik Bari al Khalid)

Sejam o oásis do meu deserto, comentem pessoal!

Beijos... Elis Culceag.

14 comentários

  1. Eu tb não gostei desse livro. Um absurdo do início ao fim, nunca vi. Os personagens tb ñ me cativaram, ao contrário: me deram muita raiva, isso sim, rs...

    Adorei o "Tenho a impressão que a inspiração da autora derreteu no caminho para o deserto...", kkkkkkkk

    Bjs

    =)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É amiga, ela não tomou água de coco!
      Beijos...Elis Culceag.

      Excluir
  2. Oi Elis!

    Eu amo sheiks, para mim são os melhores em questão de sequestro! kkkkk.
    Eles são tão passionais e fortes e lindos e tudo de bom! kkkkkkkk

    Adorei!!!!!!!!!

    Faby - Adoro Romances de Aracaju

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Faby!
      No começo ele era o típico sheik poderoso e arrogante, depois se perdeu no meio do caminho... mas a cena inicial e da sedução no oásis são muito boas!
      Beijos...Elis Culceag.

      Excluir
  3. Coitada da inspiração... Derreteu! :c
    Bjs Samantha
    Só pra Menores

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É Samantha, acontece rsrsrs!
      Beijos amor!!!
      Mamãe.

      Excluir
  4. Aqui está um de seus oásis. Lendo suas resenhas da Maratona sempre fica um toque sensual, gostoso mesmo que não tenha gostado totalmente.
    Amiga quem resiste a essa capa e a este homem te raptando?

    Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É menina, a Prudence perdeu toda a Prudência e ficou caidinha por ele... essas capas dos Romances de Banca esquentam o Passional, não é amiga? Ô calooooooor!!!
      Beijos... Elis Culceag.

      Excluir
  5. Sempre gosto de ler romances sobre sheiks, mais esse eu achei super fraco o mocinho Karim e super precipitado.
    Realmente a inspiração, derreteu no deserto, rsrs.
    *bye*

    Louca por Romances

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Marla!
      Como os próximos livros da série foram escritos por outras autoras, eu vou ler para conhecer os outros sheiks!!!
      Obrigada pela visita amiga!
      Beijos... Elis Culceag.

      Excluir
  6. Elis,

    Tem selinho pra vc lá no blog, dá uma passada lá.

    Bjus

    Lay - De Tudo um Pouco

    ResponderExcluir
  7. OI Elis! Eu geralmente gosto de livros de Sheiks, gosto quando eles estão fora e dentro de seus dominios, mas prefiro infinitamente que sua caracterizaçao não mude no decorrer da trama.
    Não me recordo de ter lido algum livro desta autora, então não tenho referências para opinar. Claro que as vezes as mudançassão muito bem vindas e surpreendnetes... vc conhece Lynne Grahan? Seus livros sempre tem dois ou 3 momentos, e os mocinhos sempre se mostram com uma personalidade diferente ( geralmente pior do primeiro para o segundo momento, para depois se redimirem num terceiro,rs). Agora mocinha cheio de personalidade que esmorece, isso não dá pra aceitar,né?
    Gostei muita da sua resenha!
    Bjus, Sabrina

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Sabrina!
      Nesse livro faltou o desenvolvimento que justificasse a mudança, ficou falso demais. Ninguém muda da água pro vinho de repente, tem que ter um motivo, seja pela dor, pelo amor, na busca de um objetivo ou outra coisa.
      Vou procurar conhecer a Lynne, nunca li nada dela, obrigada pela dica!
      Beijos... Elis Culceag.

      Excluir

Esse espaço também é seu!
Vou adorar saber a sua opinião passional :)
Seu comentário será publicado em no máximo 24 horas.
Beijos!