[Resenha] O Despertar - Draco Saga, Vol.I

Capa do livro Draco Saga, O Despertar - Vol.I
Sinopse 

Imagine entrar em coma, acordar alguns anos depois e descobrir que suas sociedade e cultura estão sendo destruídas por uma praga que se propaga mais rápido do que é possível conter. A praga, porém, somos nós humanos, mortais, gananciosos, sedentos por poder e riqueza em um mundo novo que já era dominado por seres de inteligência superior que nos permitiram viver em paz em seus domínios por muito tempo. No entanto, não valorizamos a liberdade que nos foi dada e o preço a pagar pode ser alto demais!


O Despertar - Draco Saga, Vol.I
Fábio Guolo * 2010 * Edição do Autor


Nunca comentei aqui que sempre adorei dragões. Quando era criança, meu dragão favorito era o Tiamat, do desenho "Caverna do Dragão". Ele não aparecia em todos os episódios, mas quando aparecia... eu vibrava!!!

Tiamat possui cinco cabeças, cada uma com um poder:
Vermelha: Fogo * Branca: Gelo * Azul: Raio * Preta: Ácido * Verde: Gás venenoso


Um filme que passou dezenas de vezes nos anos 80 na Sessão da Tarde, foi "As 7 faces do Dr.Lao". No momento em que o Dr.Lao se transformava num espécie de monstro de várias cabeças, a minha imaginação de criança via ali um dragão engraçado e desengonçado:

* 1. o próprio chinês * 2. Merlim * 3. Pan * 4. Medusa 
* 5. Abominável Homem das Neves * 6. Um oráculo cego * 7. A serpente gigante

Outro filme onde me apaixonei pelo dragão e sempre chorei todas as vezes que assisti, foi "Coração de Dragão":

Draco em "Coração de Dragão" - 1996

Isso sem falar no nascimento dos dragões no episódio final da 1ª temporada de Game of Thrones! Essa cena me arrepia até hoje...

Daenerys e um de seus 3 dragões

E porque estou falando tudo isso antes de fazer a resenha? Acontece que o personagem principal e narrador do livro "O Despertar" é exatamente um dragão! Ele é Dryfr, "O Grande Guerreiro", que ao longo do livro se tornará Dryfr, "O Sábio Dourado".

Dryfr desperta de seu sono de 290 anos, achando que dormiu apenas durante um inverno. Sobe ao cume de sua montanha para dar uma olhada ao redor, antes de sair para caçar e se alimentar, e avista criaturas esquisitas. Maiores que anões, mais robustas que elfos... quem seriam esses seres inferiores que ele nunca havia visto antes?

Ao visitar o ancião dos dragões, Dryfr inteira-se da verdade. Que durante o longo tempo no qual esteve hibernando, uma praga vinda de outra dimensão alastrou-se pelo seu planeta, procriando descontroladamente, consumindo os recursos naturais em excesso, depredando a natureza, ameaçando e pretendendo dominar todas as outras formas de vida. Essas criaturas inferiores chamam-se "humanos".

Após o despertar de Dryfr, o Conselho dos Sábios, formado por um representante de cada espécie Draco, resolve reunir-se para tomar uma decisão a respeito do que fazer em relação aos humanos. Fica decidido que essa espécie inferior daninha será exterminada de forma sutil: aproveitando-se das próprias fraquezas dos humanos e de suas guerras entre si, os Dracos irão colocá-los uns contra os outros até a maioria se matar e sobrarem poucos humanos para os dragões exterminarem.

Esse livro foi uma surpresa para mim. Não esperava encontrar num livro de aventura e fantasia, uma dura crítica à sociedade humana feita do ponto de vista dos dragões. É constrangedor olhar de fora o que a humanidade é capaz de fazer. E achei perfeita a forma como essa crítica foi adaptada e integrada à história.

É um pouco estranho ler sobre um grupo de criaturas (no caso, os dragões) que se une para destruir os humanos. Como torcer por um herói (dragão) que deseja destruir a minha espécie (leitora=humana)? Isso é possível porque o autor nos envolve de tal forma, que acabamos pensando como o dragão Dryfr, entendendo perfeitamente sua lógica e suas ações.

O que ajudou em grande parte a criar empatia entre mim e o Dryfr foram suas fraquezas rsrsrs... Como ele ficava em "cima do muro", dormia em horas impróprias e ocultava seus deslizes ou sua ignorância sobre determinados assuntos... foi interessante ver ele "cair em tentação" ao entrar em contato com as sensações humanas no meio do livro! E muito fofo ver a forma como ele tratava a sua dragonesa e o seu ovo, com amor, diferentemente dos outros dragões.

"Ela ficou observando-me surpresa, mas entendeu imediatamente que eu estava partindo naquele exato momento. Voei sem nada mais dizer, pois sabia que faria tudo que Wyryn me pedisse. Sabia que daria a ela todas as luas, todos os planetas e todas as estrelas do multiverso se ela assim desejasse. Apesar de não ter precedente entre nós, Dracos, eu sabia. Agora eu sabia que de fato eu e Wyryn éramos um casal diferente dos demais casais Dracos. Sabia que estávamos incontestavelmente apaixonados como dois seres humanos fúteis e inferiores. E o que me assustava mais: eu e ela estávamos gostando disso. E gostando muito!"
Minhas únicas dificuldades na leitura foram com os nomes dos dragões (pois não há vogais nos nomes deles, mas muitos "y", "w" e "k" - porém na última página do livro há uma relação com o nome e descrição de todos eles para consulta), e com o penúltimo capítulo, "A Guerra" (mas isso é uma coisa pessoal, pois não gosto de descrições de batalhas e estratégicas de guerra - para quem gosta é um prato cheio!).

Adorei conhecer a manipulação do "mana" e a diferença entre a magia estática e a magia dinâmica, como funcionam os orbes de luz, as viagens astrais, "a última viagem", e a forma como o dragão e a dragonesa arrumam sua caverna para o acasalamento. Um ciclo se completou em "O Despertar", Dryfr aprendeu muitas lições (a um alto custo), e agora quero muito ler o segundo livro da série ("A Sentinela"), para saber o que irá acontecer com meu novo dragão favorito!


Gostaram da resenha? Curtem dragões? 
Comentem pessoal! 
Beijos... Elis Culceag. 



Esse livro foi disponibilizado para leitura ao Arquivo Passional pelo Book Tour 2012 Draco Saga.


Leitores que queiram comprar o livro, o preço, tanto impresso, quanto em e-book está ótimo, confiram aqui!


17 comentários

  1. Amei o assunto tratado, sempre to ouvindo falar dessa saga, fiquei curiosa pra ler. Quem sabe um dia eu consiga, no momento não participo de BTs. BT exige compromisso, e compromisso exige tempo, que to sem ultimamente. Beijos

    http://leiturasdepaty.blogspot.com.br/ 

    ResponderExcluir
  2. Oi Paty!
    Realmente, quando recebemos um livro de Book Tour temos só 15 dias para ler e resenhar, antes de enviar o livro para o próximo blogueiro. Eu nem me inscrevo em muitos ao mesmo tempo para não causar um trânsito literário por aqui!!!
    Espero que um dia você possa ler!
    Obrigada pela visita e beijos... Elis Culceag.

    ResponderExcluir
  3. Saleta de Leitura24 de junho de 2012 22:46

    Elis

    Minha querida amiga!

    Que emoção poder ler sua resenha e recordar esses montos mágicos que o Draco Saga nosproporciona. O querido Drifr por quem me apaixonei pela forma com que bvai descobrindo que o sentimento, o amor enter ele sua  Wyryn. Nomes difíceis, mas que estão guardaos no meu coração.

    Quero agora ler a continuação que será  A Sentinela

    Adorei ler sau resenha e sabe que também adoro os Dragões, Estou vendo tambem Game of Throne e essa cena é por demais comovente. marcante!!!

    Beijos
    Irene

    ResponderExcluir
  4. Oi Elis!
    Já conhecia a Draco Saga de ouvir falar, mas nunca tinha lido uma resenha sobre ele. Achei bem interessante, gosto bastante de fantasia e aventura (não tanto como Ace, claro - rs). O único livro que li sobre dragões foi Eragon e mesmo assim nem li as continuações.
    Parabéns pela resenha!
    Beijos ;*
    http://coisasdemeninasarteiras.blogspot.com.br/ 

    ResponderExcluir
  5. Oi Elis :)
    Eu também a-do-ro dragões! Desde criança sou apaixonada por esse tipo de coisa.
    Já fiquei interessada por este livro, deve ser ótimo - a propósito, excelente resenha!!
    Pois é, o ser humano pode ser bem estúpido quando ele quer, fico revoltada e com vergonha alheia quando leio histórias como esta, sabia.

    Beijocas, amiga.
    http://artesaliteraria.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  6. Oi Irene!
    Nossa, como eu amei a cena dos dragões em Game of Thrones!
    Vou assistir a segunda temporada agora, vamos ver os bebês crescendo...
    Beijos... Elis.

    ResponderExcluir
  7. Obrigada Neyla!
    Acho que tanto você como Ace iriam gostar desse livro, não sei se ele curte RGP, mas o autor usou muito o universo desse jogo para compor seus cenários e personagens, fala pro Ace dar uma espiadinha no site do autor.
    Beijos... Elis.

    ResponderExcluir
  8. Oi Rafa!
    Se você adora dragões, se inscreva no Book Tour, é uma experiência muito interessante ter a história narrada por um dragão, você irá adorar! Beijos... Elis Culceag.

    ResponderExcluir
  9. Tbm adoroooooooo dragões, sabe aquele filme "Coração de Drgão"?? SOU MUITO FÃ, é um filme muito lindo!. Ainda não conhecia esse livro mas já tô loca pra ler! =)

    ResponderExcluir
  10. Oi Dani!
    Esse filme é lindo mesmo... 
    Leia "O Despertar" sim, você vai adorar a narrativa!
    Beijos... Elis Culceag.

    ResponderExcluir
  11. Oi Elis,
    Acabei de ler tua resenha sobre meu modesto texto e vibrei de felicidade ao saber que gostaste tanto assim.
    Muito obrigado pela ótima resenha e pela análise perfeita.
    Conseguiste captar todas as mensagens.
    Muito obrigado e uma forte abraço!

    ResponderExcluir
  12. Ah Elis, vc nem sabe...Ace é mestre de um grupo de RPG. kkkkkkkkkk É o maior vício dele. Ele até tentou me colocar pra jogar, mas não deu muito certo. rsrsrs Vou dar essa dica para ele ;)
    Beijos ;*

    ResponderExcluir
  13. Olá Fabio!
    Sou eu quem agradece sua visita ao meu Arquivo Passional!
    Aguardo ansiosamente o lançamento do segundo volume da Saga...
    Foi um prazer ler sua obra e conhecer o querido Dryfr. 
    Beijos... Elis Culceag.

    ResponderExcluir
  14. Oi Elis!

    Adorei este livro, parece apenas uma livro de fantasia, mas pela sua resenha percebi que tem um conteúdo bem denso.
    O escritor está de parabéns, por conseguir tratar de um tema sério de forma divertida.

    Parabéns pela resenha.
    Dessa vez não tinha empadinha?

    Eu morri de medo de Caverna do Dragão, ficava escondida quando aparecia o Vingador, então eu não assistia, só escutava, mas não perdia um dia.

    Bjks!!

    Cida

    Moonlight Books

    ResponderExcluir
  15. kkkkkk então você era medrosa igual ao Eric do desenho, porém nem tanto que não ousasse escutar tudo! Estou brincando, mas eu tinha um pouquinho de medo também, principalmente do Mestre dos Magos, sempre achei ele sinistro apesar de teoricamente ele ser "do bem", o cara só dava pistas frias  o.O

    O que você disse é verdade, não é só um livro de fantasia comum, e apesar de ser o 1º livro de uma saga, o autor veio com tudo, deixando uma grande expectativa pelo segundo volume.

    Beijos amiga, sem empadinhas por hoje! Elis.

    ResponderExcluir
  16. Adorei a resenha! Elis, também sou apaixonada por dragões! Na verdade eu sou apaixonada por tudo que é seres sobrenaturais e fantásticos! Exceto zumbis, não curto zumbis! hahahaha Semrpe assisti filmes de dragões também. Gostei da resenha mesmo, o livro parece ser de excelente conteúde, escrito de forma série mas com uma pitada de divertimento! Adorei mesmo! Me deu super vontade de ler!

    ResponderExcluir
  17. Que bom que gostou Gabi!
    Também não curto zumbis...Bjs... Elis Culceag.

    ResponderExcluir

Esse espaço também é seu!
Vou adorar saber a sua opinião passional :)
Seu comentário será publicado em no máximo 24 horas.
Beijos!