[Resenha] OLAM - Crônicas de Luz e Sombras


OLAM - Crônicas de Luz e Sombras *  L.L.Wurlitzer  
Editora Agathos * 2011 * 452 páginas

Sinopse: Ben, é um jovem apelidado de “guardião de livros”. Ele trabalha numa biblioteca secreta em Havilá, uma pequena cidade de Olam. Foi criado por um homem misterioso chamado Enosh, um latash, um lapidador que utiliza técnicas proibidas nas pedras shoham. Um incêndio na biblioteca e o desparecimento de seu mestre obrigam o jovem guardião de livros a partir numa jornada em busca de respostas, acompanhado de seus dois melhores amigos, Adin e Leannah. Atraídos pelo destino, acabam no centro dos grandes acontecimentos que determinarão a continuidade ou o fim de Olam. Numa terra habitada por criaturas do mundo antigo e espíritos sombrios, cidades impressionantes, batalhas épicas, glória e renome estarão em seu caminho. Mas também traições, testes e terríveis desilusões. Unindo suspense, mistério, aventura e romance, Leandro L. Wurlitzer conduz o leitor a um mundo criado com detalhes impressionantes sobre uma sólida estrutura literária e mitológica. Uma história de grande amplitude, mas ao mesmo tempo estreitamente interligada, com uma trama eletrizante e desfechos imprevisíveis.



Quando vamos ler ou adquirir um livro, principalmente quando trata-se de um autor desconhecido, fazemos uma breve leitura da sinopse e contracapa. Contudo, o que irá determinar se o levamos ou não para nossa estante, sem dúvida, são as duas primeiras páginas, ou seja, o prólogo. É nele que iremos sentir e decidir se nos atrai o enredo, ritmo e estilo do autor, e se o conteúdo se adequa ao marketing da sinopse.

No caso de Olam, o prólogo arrastado, pesado, é a própria cortina das trevas que não deixa entrever a fantástica aventura que se desdobrará diante de nossos olhos, nos vinte e um capítulos seguintes.

A jornada do herói, cantada em todas as mitologias, é descrita com maestria por L.L.Wurlitzer, através do jovem Ben, “O guardião de livros”. De aprendiz de lapidador, a guerreiro da luz, Ben e seus amigos Leannah e Adin percorrem o caminho da iluminação, na tentativa de salvar a terra de Olam da destruição pelas forças das trevas.
“Quatro etapas a seguir é o caminho da iluminação.
Para o poder redescobrir, é preciso guardar o coração.
Uma só verdade a luzir, por um caminho sublime.
A tarefa não irá se cumprir, até que a alma se ilumine.”

A princípio, aparentemente, é o ato de vingança de um guerreiro da luz – Kenan – que irá colocar a terra de Olam em perigo, no entanto forças anteriores já estavam em movimento. Como observa-se no prólogo, o destino de Ben, há muito tempo já estava traçado, para participar de uma guerra mais antiga do que ele ou Kenan poderiam ter dado causa:
“...Olhou para o chão do deserto aos pés da grande muralha com um sentimento de ansiedade que não escondia certo remorso. Sabia que logo estaria cheio de carros, cavaleiros, aríetes, torres e todo tipo de soldados sombrios.”
Espadas e cristais mágicos, a magia do primeiro amor, conhecimentos arcanos são desvendados com ênfase na cultura hebraica:
“...Cheiros se associavam com acontecimentos na memória, tornando a lembrança de alguma coisa mais intuitiva.”
Emboscadas, armadilhas, batalhas com reviravoltas sensacionais nos esperam a cada capítulo, em um ritmo de tirar o fôlego!
“Então o piado de Evrá soou terrível sobre a floresta. As imagens do sonho voltaram vivas à mente de Ben. Ele olhou para a curva do caminho e enxergou a emboscada. Cavaleiros-cadáveres. Vários deles. Num instante Ben soube tudo que ia acontecer.”
Mas Olam também é poesia, a sensibilidade do autor na descrição dos lugares nos transporta para um território de sonho:
“O solo mesclado com luz e sombras tinha vida própria, se mexia com a brisa suave que carregava as folhas de bétulas. A luz do sol dançava como um grande mosaico em movimento sobre a terra, e o chão parecia uma tapeçaria do criador onde cada pequena parte tinha importância e beleza.”
E claro que também há romance :
“Desde a primeira vez que o encontrara no templo, carregando desajeitadamente os pergaminhos de Enosh, Leannah soube que o amaria por toda a vida.”

As personagens evoluem em todos os sentidos conforme aumentam os obstáculos que enfrentam, quer seja nas batalhas que travam com monstros e demônios, ou nas intempéries do território desconhecido que desbravam, elas se questionam, duvidam, acreditam, desistem, se descobrem, se revelam mutáveis, se emocionam e nos emocionam, são extremamente reais, pois para alcançar o objetivo, também precisam conhecer seu lado sombrio.

Enfim, o maravilhoso Olam, romance de estreia de L.L. Wurlitzer, é uma daquelas jóias raras, que uma vez visto, jamais é esquecido.

Fiquei absolutamente fascinada por Olam, no inicio não conseguia entender, a estória me pegou pelos arquétipos – pensei –  são muito fortes; mas não era só isso – refleti – havia um algo a mais que eu queria decifrar. Talvez o mapa do início e o conteúdo de tradução dos termos em hebraico no glossário tenham me remetido a Tolkien, que foi meu autor de cabeceira na adolescência, mas ainda não era isso, o ritmo de Olam é outro, mergulhei mais fundo, e descobri o motivo do fascínio que me envolveu, meu aporte foi para a infância, Olam me levou de volta aos contos árabes, para as cidades mágicas do oriente, a rota da seda de Marco Polo, Simbad, um mundo de monstros, gigantes, de magia, a “verdadeira magia”, que há muito eu não tocava.

“O mundo é um lugar mágico.” Essa é a primeira frase do 1º volume de Olam – Crônicas de Luz e Sombras, que El ilumine seu criador para que a aventura de Ben continue nos próximos volumes da série, e que L.L.Wurlitzer possa criar muitos outros heróis para nos encantar.

Embarquem também nesta aventura, 
para a inesquecível Terra de Olam, 
leitura recomendadíssima!

Beijim, 

Rosem da Casa de Ferr.


Book Trailer

Comentem pessoal!

24 comentários

  1. Oi Elis!
    Fiquei encantada pelo livro, parece ser ótimo! Tô pensando se vou participar do booktour. tenho medo de não dar conta, sabe?Tem tantos livros aqui para ler (e pra completar, tô numa ressaca literária daquelas)... até quarta eu decido e passo aqui :)
    Beijos ;* E parabéns pela ótima resenha!
    http://coisasdemeninasarteiras.blogspot.com.br/ 

    ResponderExcluir
  2. é bem diferente dos livros que leio, mas tenho que dizer que sou perseguida por personagens com nome de "Ben", não me pergunte porque, rsrsrs, a história me parece bem forte.
    Rafa :)
    Blog Melody
    http://rafaacarvalho.blogspot.com.br/ 

    ResponderExcluir
  3. Olá garotas!

    Quero muito ler este livro, pois além da excelente resenha, que nos deixa morrendo de curiosidade, já que estes quotes são sensacionais, ontem na Bienal com a Dona Elis, pude conhecer mais desta obra e fiquei hiper curiosa. 

    Bjos!!

    Cida

    Moonlight Books
    Cida

    ResponderExcluir
  4. adson muniz barros12 de agosto de 2012 19:55

    Olá Elis,
    Prazer Rosen da casa de Ferr,

    Livros de fantasia sempre me interessa, afinal na fantasia fiz a minha morada e sustento. é bom ver a fantasia nacional prosperar pois um dia hei de ingressar nela também. O livro parece interessante quem sabe um dia possa lê-lo, no momento quero terminar a minha lista primeiro, mas quem sabe proximamente. Parabéns pela resenha e continue fazendo-as assim.

    Ace Barros

    ResponderExcluir
  5. Elis

    Uma história envolvente e apesar de escolhera dedos os livros de fantasia esse parece que é de nos tirar o fôlego. Pela recomendação da Rosen da casa de Ferr e sua admiraçãopela obra so temos que adicionar a lista. Como estou atolada não quero me inscrever agora no Book Tour, mas assim que gfolgar estou por lá.
    Beijos

    ResponderExcluir
  6. Oi Rosem!
    Foi muito legal presenciar a sua empolgação durante a leitura! Li até o capítulo 4 e simplesmente PRECISO continuar, e já que tenho que passar o livro para frente, pois é de Book Tour, vou comprá-lo, com a certeza de que será uma ótima aquisição para a minha futura estante (com fé um dia ela fica pronta). Adorei a sua resenha amiga, bem passional rsrsrs... 
    Beijos... Elis Culceag. 

    ResponderExcluir
  7. Oi Elis!
    Também já li vários livros que começam com o prólogo arrastado e monótono e dão um alavanco surpreendente do meio pro final! Um exemplo? A Guerra dos Tronos, que já é um queridinho!
    Pelo visto vou gostar deste também... :D
    Um beijo,

    Vinícius - Livros e
    Rabiscos

    ResponderExcluir
  8. Elis... 
    Eu amei a idéia do livro e corri lá pra participar do book tour, tomara que eu consiga!
    Adorei a resenha da Rosem, ela escreve muito bem! Parabéns!

    Beijos Amiga

    ResponderExcluir
  9. Oii!

    Que massa! Gostei muito, maravilhoso!
    :D 

    Selene BlanchardBacio,Moda & eu

    ResponderExcluir
  10. Não conhecia o livro, mas achei o enredo interessante.
    Ótima dica!!!
    *bye*
     
    Louca por Romances

    ResponderExcluir
  11. Vc pode inscrever-se no book tour sem receio Neyla, pois o livro demora um pouco para chegar, não deixe que sua ressaca lhe boicote de uma ótima leitura.

    bjim 

    ResponderExcluir
  12.  Ola Rafa,

    Posso lhe garantir que esse Ben, é fascinante, é um jovem inseguro que no decorrer da trama se transforma, e nos envolve de tal forma que ao final do 1°volume, ja conseguimos vislumbrar o grande guerreiro que ele ira se tornar, vale conferir.

    bjs

    ResponderExcluir
  13.  Ola Cida,

    Pode investir em Olam que irá apaixonar-se.
    Bjos!

    ResponderExcluir
  14.  Ola Adson,

    Se gostou da resenha, vai amar o livro, tambem fico feliz pelo fato da literatura nacional contar com um autor do porte de L.L.Wurlitzer, ele promete hein, vamos aguardar.

    Em breve + fantasia,
    Apareça para comentar.

    ResponderExcluir
  15.  Oi cherry,
    Vc me conheçe, quando eu amo, eu amoooooo...sou totalmente passional, e Olam me cativou, quero mais Olam,  pena não sabermos quando será publicado o volume II, espero que não demore muito, quero viajar pra lá o mais breve...

    Bjksss

    ResponderExcluir
  16.  Oi Vinícius,

    Em Olam só o prólogo é arrastado, no demais é pura ação e aventura, no entanto no epílogo vamos entender a razão do prologo pesadão e arrastado, tem um motivo viu, o autor é genial, ele nos transpõe para uma caracteristica do personagem Enosh que fica velada no início e so no final nos é revelada, jogada de mestre. Em Guerra dos Tronos tambem ocorre algo similar em relação aos "outros", em breve vou resenhar a Guerra dos Tronos ai comento.

    Bj.

    ResponderExcluir
  17. Oi Chrythie,

     Claro que vai conseguir e vai amar Olam...agradeço o elogio. Em breve mais resenha, tem coisas muuuuuito boas a caminho.

    Bjusss 

    ResponderExcluir
  18.  Oii Sthéfanie,

    Maravilhoso é ter Olam em mãos, numa dessas tardes de inverno, e viajar para essa terra de magia e encantamento, experimente !

    ResponderExcluir
  19.  Ola Marla,

    Olam é uma leitura super indicada, participe do book tour e confira, vamos prestigiar os autores brasileiros e aproveite esse é dos bons.

    Bjs

    ResponderExcluir
  20.  Oi Saleta de Leitura,



    Ah voce tem que arrumar um tempinho para se apaixonar pela terra de
    Olam, aposto que sera um affair inesquecível, daqueles que não queremos
    nos desgrudar...ficou tentada ?



    Bjs... 

    ResponderExcluir
  21. Renata (do blog Escuta Essa)14 de agosto de 2012 22:05

    Interessante esse livro e a capa é bem legal.

    Não conhecia e gostei de saber sobre ele ;)
    Beijinhos
    Renata 
    http://escutaessa.blogspot.com.br
    http://www.facebook.com/BlogEscutaEssa
    @blogescutaessa:twitter 

    ResponderExcluir
  22. Quando eu não conheço um livro ou seu autor, eu não costumo me guiar pela sinopse, eu abro e leio as primeiras linhas para ver se me agrada, talvez não seja a forma mais racional de decidir uma compra mas o meu método nunca me decepcionou. A capa do livro é linda e a história parece ser bem interessante, acho que gostaria muito de ler esse livro.

    ResponderExcluir
  23. Oi Renata,

    O livro não foi muito divulgado, uma pena pois é maravilhoso, agora que sabe um pouquinho dele, participe do book tour e vamos ajudar o autor a divulga-lo.

    Bjos

    ResponderExcluir
  24.  Ola Cris,

    No caso de Olam, as primeiras linhas não fazem juz a fantástica viagem que inicia-se ao fim do prólogo, eu tambem agia exatamente como voce quando não conhecia um autor, depois de Olam revi os meus conceitos...agora dou uma zapeada pelo livro antes de rejeitar a leitura, com L.L.Wurlitzer aprendi que uma boa trama nasce pequena e vai tomando corpo ao longo do trilhar.

    Bjs

    ResponderExcluir

Esse espaço também é seu!
Vou adorar saber a sua opinião passional :)
Seu comentário será publicado em no máximo 24 horas.
Beijos!