[Resenha] Manuscrito encontrado em Accra


Manuscrito encontrado em Accra - Paulo Coelho
Sinopse - Editora Sextante - 2012 - 176 páginas


“A mais destruidora das armas não é a lança ou o canhão - que podem ferir o corpo e destruir a muralha. A mais terrível de todas as armas é a palavra - que arruína uma vida sem deixar vestígios de sangue, e cujas feridas jamais cicatrizam. Sejamos, portanto, senhores de nossa língua, para não sermos escravos de nossas palavras.”

Como encontrar palavras para descrever um livro onde praticamente todas as palavras são belas e sábias a ponto de emocionar?

Manuscrito encontrado em Acra é a transcrição de uma cópia do manuscrito encontrado em 1974, pelo arqueólogo inglês Sir Walter Wilkinson, escrito em árabe, hebreu e latim (possivelmente no ano de 1307 da Era Cristã e originário de Accra), que foi entregue por seu filho a Paulo Coelho em 2011.

O conteúdo do manuscrito é a narrativa de uma reunião que aconteceu na véspera da invasão de Jerusalém pelos cruzados em 1099, quando cristãos, judeus e muçulmanos se reuniram na praça central atendendo ao chamado de Copta, um sábio grego residente no local. Ele os impele a uma reflexão sobre todo o conhecimento de vida que adquiriram até então, para que as testemunhas dessa reunião possam partir antes da invasão e espalhar-se pelos quatro cantos do mundo, disseminando o que ouviram ali.

O discurso de Copta é feito de improviso, baseado nos temas que a própria audiência levanta. Cada tema abordado pelo público marca o início de um novo capítulo. Alguns dos temas são: a derrota, o amor, a solidão, o comodismo, a elegância, o trabalho, a lealdade e o sucesso, dentre outros.

“Só é amado e respeitado aquele que se ama e se respeita. Jamais procure agradar a todo mundo, ou irá perder o respeito de todos.” 

Para além de questões como talento, sorte e senso de oportunidade que envolvem a figura de Paulo Coelho (afinal seu nome não rima com pé-de-coelho?), ao término da leitura eu acredito que o manuscrito não caiu em suas mãos por acaso. Quem melhor do que o autor brasileiro mais lido do mundo para apresentar ao maior número de pessoas possível esse conteúdo precioso? 

“A mais importante das guerras não é travada com o espírito elevado e a alma aceitando seu destino. É aquela que está em curso neste momento em que conversamos - cujo campo de batalha é o Espírito, onde se enfrentam o Bem e o Mal, a Coragem e a Covardia, o amor e o Medo.” 

A capa desse livro me encantou e embrulhou lindamente o manuscrito: tem as cores que eu amo, e o toque aveludado, que nos dá a sensação de estar segurando algo antigo, quente e querido. A diagramação foi delicadamente trabalhada, e em todo o relato há uma transparência em cinza ao fundo, sugerindo uma folha "solta", como seria se estivéssemos lendo realmente um manuscrito.

Com certeza, esse é um dos livros que sempre irei reler e que me ajudará a refletir constantemente sobre os meus princípios e o meu papel na condução da minha própria existência.

“Ame. Não falo aqui apenas do amor por outra pessoa. Amar significa estar disponível para os milagres, para as vitórias e derrotas, para tudo o que acontece durante cada dia que nos foi concedido caminhar sobre a face da Terra.” 

Recomendo. Passionalmente.

Essa leitura foi uma cortesia da Editora Sextamte
Aguardamos seus comentários! Beijos...

19 comentários

  1. Sou fã deste autor e claro que vou ler este seu livro.
    Bjs, Rose.

    ResponderExcluir
  2. Bom dia Rose!
    Você vai ficar encantada. 
    Beijos... Elis Culceag.

    ResponderExcluir
  3. Elis, que resenha linda!
    Confesso que Paulo Coelho não é meu autor preferido e que nunca havia me interessado pelo livro. Mas li sua resenha e fiquei muito curiosa. Começo a pensar em ler ele assim que tiver uma oportunidade.
    Beijos ;*
    http://coisasdemeninasarteiras.blogspot.com.br/ 

    ResponderExcluir
  4. Oi Neyla!
    O manuscrito é muito rico, cheios de conhecimentos sobre as coisas da vida, com certeza te proporcionará bons momentos de empatia, entendimento e/ou reflexão.
    Beijos... Elis Culceag.

    ResponderExcluir
  5. Oi Elis!
    Faz tempo que não leio um livro de Paulo Coelho, mas concordo com você quando temos que escolher algumas palavras, pois todas sempre são perfeitas e nos levam à uma viagem especial.
    Sim, são livros para serem lidos e relidos, e lendo sua resenha este é mais um destes.
    Não sei se você leu, mas O Alquimista e Na Margem do Rio Piedra são muito bons.


    Bjos!!

    Cida

    Moonlight Books

    ResponderExcluir
  6. Oi Cida!
    Li sim! "O Alquimista", "Brida", "O Dom Supremo" e "Diário de um mago" na minha adolescência (faz tempo) e "Na Margem do rio Piedra eu sentei e chorei" uns anos depois, quase desidratei de tato chorar nesse último, é muito lindo!
    Beijos... Elis Culceag.

    ResponderExcluir
  7. Oi,Elis.
    Puxa, que livro lindo. Gostei demais dos quotes escolhidos por ti. Tanta sabedoria em poucas palavras. Há quem diga que Paulo Coelho é um escritor puramente mercadológico. Eu, particularmente gosto de muitas obras dele e acho que são muito ricas. Cada um sabe do seu né..rss. Eu gostei muito da sua resenha e com certeza, esse vai para minha lista de futuras compras.
    Divina resenha...como sempre!
    Bjs!

    Zilda
    Cachola Literária

    ResponderExcluir
  8. Oi Zilda!
    Sem dúvida, "o manuscrito" merece ser lido, e seus ensinamentos refletidos e exercitados por todos nós...
    Obrigada amiga *-*
    Beijos... Elis Culceag.

    ResponderExcluir
  9. Ah eu sei bem como são emocionantes as palavras de Paulo Coelho, já li muitos de seus livros, depois dei uma parada, mas estou de olho no Manuscrito há um tempinho, e depois da sua resenha fiquei ainda mais instigada a ler.

    Beijos

    ResponderExcluir
  10. Estou com ele aqui pertinho de mim, mas ainda não consegui colocar minhas leituras em dia e sua resenha aumentou minha ansiedade rs.

    Bjs.

    Apaixonada por Livros

    ResponderExcluir
  11. Oi Paty!
    É uma leitura que vale cada palavra.
    Beijos querida... Elis Culceag.

    ResponderExcluir
  12. Oi Marcia
    Uma característica do manuscrito é que o mesmo pode ser lido pausadamente, de repente você pode ler intercalando com suas outras leituras, com um tempo maior de reflexão entre um capítulo e outro.
    Beijos meu anjo, adorei a visita!
    Elis Culceag.

    ResponderExcluir
  13. Oi Elis,
    Gosto bastante do Paulo Coelho (e olha que só li um livro dele - que foi Brinda)Adorei sua resenha, eu realmente estou curiosa pra ler o "Manuscrito encontrado em Accra"Além do livro parecer realmente muito bom a capa é mesmo linda, e saber que a diagramação está tão boa assim só me anima mais *-*Tem resenha nova lá no blog, quer ler?http://falleninme.blogspot.com/ Desde já obrigada!       -PatyScarcella

    ResponderExcluir
  14. Olá Paty, essa leitura é mesmo muito especial.
    Obrigada pela visita, irei retribuir com certeza!Beijos... Elis Culceag.

    ResponderExcluir
  15. Elis

    Ler Paulo Coelho é uma reflexão constante. Este livro já está na minha lista e haja tempo, pois a lista está sem fim. Já tenho 3 resenhas para fazer e estou teminando o quarto livro. Depois vou só colocar no papel minhas anotações.
    Adoro ler suas resenhas. Sempre separa frases que nos tocam e não tem como resistir.

    Beijos

    ResponderExcluir
  16. Obrigada Irene!
    Desta vez foi difícil escolher os quotes, haviam muitos, tinha separado uns 10 rsrsrs...
    Todo o conteúdo do manuscrito é muito bonito, acredito que você irá identificar-se bastante com a sabedoria contida nele.
    Beijos... Elis.

    ResponderExcluir
  17. Assino embaixo, Matheus! Bjs... Elis Culceag.

    ResponderExcluir
  18. Sou uma grande fã de Paulo coelho mas tenho que confessar que não conhecia esse livro dele.Pareceu-me ser bastante bom e pretendo ler. Gostei muito da resenha.

    ResponderExcluir

Esse espaço também é seu!
Vou adorar saber a sua opinião passional :)
Seu comentário será publicado em no máximo 24 horas.
Beijos!