[Resenha] She - A chave do entendimento da psicologia feminina

She - A chave do entendimento da psicologia feminina

She - A chave do entendimento da psicologia feminina
Trilogia He, She, We - Robert A. Johnson
Sinopse - Mercuryo Novo Tempo - 2009  - 111 páginas


Em comemoração aos 20 anos de sucesso da publicação, com mais de 2,5 milhões de exemplares vendidos, a Mercuryo Novo Tempo relançou a Trilogia He, She, We, obra com enfoque na chave do entendimento da psicologia masculina, feminina e do amor romântico. Prepare-se para descobrir como alguns dos mistérios da natureza humana são de extrema simplicidade quando decifrados.

Robert A Johnson é terapeuta junguiano, no entanto é sua maestria na interpretação dos mitos que faz com que a leitura seja uma viagem a um mundo mágico, misterioso e mítico em que as personagens nos refletem de tal forma, que ficamos aturdidos ao mirar as várias facetas de nossa alma. 

“... os mitos são histórias sobre a sabedoria da vida, que trazem temas atemporais e universais... nos orientam diante das inevitáveis crises da vida, tanto nas situações de sucesso como nas de fracasso. Carregam portanto uma sabedoria inconsciente...” 

Como apreciadora voraz desse autor lhes sugiro que iniciem a leitura da Trilogia com She, pois ler He sem ter lido She talvez lhe dê alguma insegurança diante das inúmeras citações de She em He. Calma, vai dar tudo certo, já digo porque. We irá citar os dois anteriores, mas relaxem, dá para entender cada um deles separadamente...

Prestem atenção: o amor verdadeiro está em She (mito de Eros e Psiquê), a paixão está em We (mito de Tristão e Isolda), a jornada do herói, que tanto o homem como a mulher devem realizar conectando suas polaridades para a auto realização está em He (mito do Rei Pescador/Parsifal). Portanto, façam suas escolhas diante de suas necessidades se não podem adquirir sua trilogia completa.

She e He são dois livretos chiquérrimos de 111/127 págs., bem práticos, principalmente sabendo que a obra de Robert é daquelas que lemos e relemos inúmeras vezes de acordo com nossas vivências; We já é mais robusto, tem 311 págs., interessantíssimas. Então vamos lá:

She
A jornada de Psiquê


“Muitos dos conflitos de uma mulher moderna resumem-se na colisão entre suas duas naturezas intrínsecas – Afrodite e Psiquê... se ela for capaz de vislumbrar o que lhe está ocorrendo, estará a caminho de uma nova consciência.”

Em She, será através do mito de Psiquê, que observaremos a transição entre os arquétipos da Donzela e da Mulher numa belíssima história de amor, promessas traídas, arrependimento, perdão e redenção. Nos encontraremos com os dilemas de toda mulher quando diante do amor, seus confrontos com a dúvida, interferência de terceiros, obstáculos e aceitação da própria dissociação face ao mais poderoso de todos os sentimentos.

“... debruça-se sobre o marido e olha-o pela primeira vez. Para sua surpresa e deslumbramento, descobre o Deus, o Deus do amor, a mais bela criatura de todo Olimpo! Vê-se presa do terror, tremendo dos pés à cabeça, e chega a pensar em matar-se pelo erro cometido...” 

As trágicas escolhas da protagonista e suas consequências, nos remetem a nossas próprias escolhas, impossível não fazê-lo, vejam, estamos diante de um conteúdo mítico, arcaico e tanto mais reativo conforme Robert vai nos pontuando o significado simbólico da trama, e a cada parágrafo “ficamos mais Psiquê” e sentimos o efeito que nossas incertezas e inseguranças podem ocasionar à nossa vida enquanto não buscarmos a devida assertividade e maturidade em nossas relações interpessoais, e isso vemos por meio das atitudes de Psiquê.

Eros , o paraíso perdido!

Como é encontrar e perder o amor da sua vida? E se houvesse uma mínima possibilidade de reconquistá-lo você o faria? Se não o faria, como sobreviveria a isso?

Dissociação, dor, sacrifício, transformação...
Uff! Ainda bem que Robert caminha conosco, revendo cada passo.

Afrodite está zangada com Psiquê, afinal Eros é seu filho querido e ela já não gostava da jovem desde o início, então lhe impõe algumas tarefas que Psiquê terá que realizar para reconquistar o amor de Eros, metáfora para a descida da protagonista rumo a escuridão de seu mundo interior, onde estabelecerá contato com os padrões de comportamento a serem modificados em seu inconsciente, a fim de promover seu amadurecimento, equilíbrio, aceitação e reinserção ao Universo feminino. 

Em toda a literatura, nenhuma heroína teve de enfrentar tarefas tão árduas quanto Psiquê, portanto ao que tange a noite escura da alma na busca do amor verdadeiro, o único mito que fala do tema é o de Eros e Psiquê, é nele que os mais célebres autores e proeminentes pesquisadores se fundam quando o tema é amor verdadeiro.

Se as tarefas parecem banais, é porque a vida contemporânea nos distanciou demais do conteúdo mítico e as observamos como fantasiosas, mas quando Robert as equipara com nosso cotidiano e através de Psiquê nos imbrica no mundo real, podemos sentir o peso das façanhas a serem realizadas, e nos questionar: E eu? E a Psiquê que existe em mim, como reagiria? 

"Psiquê revivida pelo beijo de Eros" - Museu do Louvre

Psiquê é a protagonista humana que apaixona-se por um Deus, tema muito recorrente na atual literatura focada em relacionamentos entre humanos e seres sobrenaturais, entretanto She tem um inestimável diferencial: acrescenta valor prático porque aprendemos com ela, que em sua jornada nos guia à transformação necessária para a redescoberta da Deusa que existe em toda mulher.

Agrega prazer, conteúdo e aprimoramento pessoal.
Recomendado para mulheres inteligentes.
Seja Divina. Leia!

Trilogia He She We



Esta leitura foi uma cortesia da Mercuryo Novo Tempo.
O que acharam? Comentem! By .:.

6 comentários

  1. Oie!
    Meu cunhado gosta muito desta trilogia, não sabia que era assim, vou pedir emprestado pra ele.
    Meninas bjos e uma Páscoa linda para vcs! =D

    ResponderExcluir
  2. Não conhecia essa trilogia. Achei interessante ter que começar pelo segundo livro e não pelo primeiro. Mas já que você leu e deu a dica, vamos seguir. Gostei da resenha.

    ResponderExcluir
  3. Oi meninas.
    Sempre que venho aqui me surpreendo com a resenha e com algum livro como esse, que é novidade pra mim.
    Começando pelos títulos, adorei, simples e direto.
    E o assunto amor entre humanos e sobrenaturais é interessante, já tenho o suficiente aqui pra querer fazer essa leitura.

    Beijos
    Leituras da Paty

    ResponderExcluir
  4. Nossa que maximo , nao tinha ouvido falar desses livros ,mas adorei a resenha fiquei com vontade de ler esses livros , adoro mitologia e relacionar os homens as mulheres e o amor , a mitologia , ameiii !!

    ResponderExcluir
  5. Eu ainda não conhecia essa trilogia =) Achei as capas bem simples, mas o enredo é envolvente e conquista muito. Adorei a resenha. hahaha. Vou procurar o livro para ler.
    beijos

    ResponderExcluir
  6. Oi pessoal! Que bom que estão curtindo a resenha e o tema, obrigada pelos comentários, beijos!

    ResponderExcluir

Esse espaço também é seu!
Vou adorar saber a sua opinião passional :)
Seu comentário será publicado em no máximo 24 horas.
Beijos!