[Resenha] Paperboy

Paperboy - Pete Dexter

Paperboy - Pete Dexter
Sinopse - Novo Conceito - 2013 - 336 páginas


Pode um crime estar ainda envolto em mistério, se está no corredor da morte o homem que foi condenado por tê-lo praticado? Seria este o mote da trama de Pete Dexter: Conduzir suas personagens a solução deste mistério? Ou seria conduzi-las ao desvelamento de seus próprios mistérios? Ou seria para nos conduzir a...

Aparentemente, a sinopse e orelhas da bela encadernação “rosa bebê” de Paperboy, nos incita a percorrer o seguinte enredo: Um crime, uma bela mulher apaixonada em busca de justiça e dois jornalistas da cidade grande que pretendem contar a “grande” história e polemizar um julgamento caipira perante uma sociedade que beirando os anos 70 clama por liberdade sexual, de direitos e de expressão.

Ora, parece que já ouvimos essa história em algum lugar, não é? NÃO essa, nada em Paperboy é o que parecer ser, as pessoas não costumam falar sobre o que será dito, exposto e dissecado nas entrelinhas pelo autor, que apropria-se do jovem Jack James para, em 1ª pessoa, nos envolver num clima noir bem ao pé da orelha, para falar das coisas não ditas da família James, aliás a trama é um eco silencioso de:

“...melhor esquecer... você não ia querer ouvir as pessoas falando sobre isso filho... existem coisas que ficam escondidas... aquele lugar protegido onde suas histórias ficam guardadas... talvez todo mundo tenha um lugar assim.”

Através dos olhos de Jack, intimidades serão sondadas, analisadas, questionadas, expostas, ele não mede consequências em seu relato cru, nos diz o que viu, o que ouviu, o insondável, o instintivo, a natureza por baixo da humanidade, afinal ele tem em mãos a juventude de seus 20 anos como passaporte para a descoberta do mundo em seu entorno, que diga-se de passagem “não é o Kansas” ou seria? 

Da astúcia do jornalismo investigativo ao Pulitzer, Ética X Poder.

O enredo se contorce numa simbiose de psicologismo freudiano, clima noir e realismo visceral “a la Truman Capote”, com cenários que saltitam do real ao surreal, tendo em vista sua improvável permeabilidade, entretanto, são neles que vemos as personagens penetrarem, chafurdando em lugares e situações que simplesmente não cremos que sejam possíveis, não dá para acreditar que as pessoas são capazes de tamanhos riscos, no entanto com Ward, Hillary, Charlotte, Yardley, Ellen, W.W. James e o olhar clínico e dissociado de Jack, vamos descobrir que existem pessoas que são capazes de “qualquer coisa” para alcançar seu objetivo, assim são as personagens de Dexter, sem limites, é de arrepiar, são limítrofes mesmo. 

Pelas bordas, os bastidores da notícia, a manipulação e conivência da mídia, da ética, do poder; No âmago, ingenuidade, ambição, compulsão, imaturidade, traição, sedução, desejos ocultos, secretas omissões, exaltação de egos, covardia, violência, as faces da verdade.

A verdade tem um preço, quanto você estaria disposto a pagar?
Surpreendente, contraditório, denso, profundo, perturbador, inquietante.
Conclui a leitura em 24 horas, assim nada mais a declarar a não ser:
Experimentem sem moderação, hehehe!

Essa leitura foi uma cortesia da Editora Novo Conceito.
Aguardamos seus comentários! By.:.

14 comentários

  1. Te confesso que pela sinopse eu não leria o livro, não gostado, por isso peguei apenas um.
    Mas parece que o livro é bom mesmo.

    ResponderExcluir
  2. oooh! este livro está na minha listinha *o* Parece ser MUITO bom! Sua resenha me instigou ainda mais ♥
    Te espero no meu blog
    http://www.desatando-nos.com/

    ResponderExcluir
  3. A sinopse realmente não chama muito a atenção, mas lendo sua resenha a gente logo vê que o livro merece ser lido.

    ResponderExcluir
  4. Mais um livro da novo conceito que quero muito ler, mas que ainda não tive dinheiro para comprar...... Adorei a resenha, e fiquei mais ansiosa para adquiri-lo....

    ResponderExcluir
  5. Oi Rosem e Elis!

    Fiquei babando por esta capa rosa bebê, linda e original. :)
    Nossa, não me lembro de ter lido nada do tipo antes, portanto estou bem curiosa para saber mais sobre esta história cheia de mistérios.
    Ótima resenha!

    Beijocas, meninas.
    http://artesaliteraria.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  6. Oi!
    Eu ainda não havia lido uma resenha desse livro. Esta foi a primeira e estou totalmente curioso agora.
    Solicitei o livro para a editora, acreditando que gostaria, até porque a premissa é interessante. Agora estou confiante de que gostarei.
    Seu ponto de vista acerca de toda a trama só me deixou mais interessado. Acredito que seja um livro surpreendente.
    Parabéns pela resenha! (:
    Abraço!

    "Palavras ao Vento..."
    www.leandro-de-lira.com

    ResponderExcluir
  7. Puxa, Elis! O livro é tudo isso? Nossa!!! Estava muito enganada em relação ao seu conteúdo. Na verdade, nem dei muita coisa por ele.
    Gostei do enredo e espero curtir a leitura.
    Bjs!

    Zilda
    Cachola Literária

    ResponderExcluir
  8. Oi Elis
    Estou super curiosa para ler esse livro, pena que o meu ainda não chegou... Parabéns pela resenha ficou maravilhosa!
    Beijinhos
    Renata
    Escuta Essa

    ResponderExcluir
  9. Otimo livro,pelo que eu li a resenha interessante............

    ResponderExcluir
  10. Nossa
    Fiquei curiosa
    Que confusão meu Deus que virou isso !!!

    O que será que está escondido sobre esse assassinato
    Meu Deus !!

    Vou ler !!!
    Add na minha pequenaaaaaaa lista r rs

    Um Beijo

    ResponderExcluir
  11. Um livro que me atrai sim... pretendo ler futuramente. A única coisa que me deixou "meio assim" foi seu comentário, sobre ser contraditório, e não gosto de livros assim... eheheheeh mas acho que só lendo mesmo para eu poder ter minhas conclusões. Boa resenha, parabéns!!

    ResponderExcluir
  12. Otimo livro,quando li a resenha,me interessei muito,quero muito ganhar esse livro......

    ResponderExcluir
  13. O livro parece interessante, gosto da novo conceito.

    ResponderExcluir
  14. Sua resenha está boa, mas um tanto complexa quanto a viagem que esse livro parece proporcionar. Acho que teria que ter boa vontade mesmo para lê-lo... Li em outros resenhas que ele não tem capítulos, né? Outro ponto para mim que não me instiga a lê-lo, acharia muito cansativo...

    ResponderExcluir

Esse espaço também é seu!
Vou adorar saber a sua opinião passional :)
Seu comentário será publicado em no máximo 24 horas.
Beijos!