[Resenha] Um perfeito cavalheiro

Um Perfeito Cavalheiro * Julia Quinn

Um Perfeito Cavalheiro - Julia Quinn
Série Os Bridgertons - Livro 03
Sinopse - Editora Arqueiro - 2014 - 304 páginas


Um Perfeito Cavalheiro é o 3º livro da Série Os Bridgertons. Nesse livro, iremos acompanhar a história de amor de Sophie e Benedict, uma releitura de "Cinderela" ambientada na Inglaterra do século XIX, onde a personagem Sophie corresponderia à Gata Borralheira, Araminta seria a madrasta má, Rosamund e Posy seriam as irmãs cruéis e Benedict Bridgerton viria a ser o príncipe, é claro. Mas a história não deixa de ser original, porque aqui o "felizes para sempre" não será alcançado tão facilmente...

Sophie Beckett é filha bastarda do conde de Penwood e, até os dez anos de idade, foi criada como sua protegida. Mas o conde se casou e assim que a condessa Araminta pôs os pés em Penwood Park, exigiu que o marido expulsasse Sophie. O conde não concordou e Araminta teve que "engolir o sapo", mas sempre tratou Sophie da pior maneira possível e ordenou que as filhas fizessem o mesmo. Quando o conde faleceu, Araminta manteve Sophie como escrava, maltratando-a e obrigando-a a realizar o serviço de três empregadas sem receber salário. Foi assim até ela completar vinte anos...

Tudo muda quando Sophie, com ajuda da "fada madrinha" (a governanta, Sra.Gibbons), comparece clandestinamente ao Baile de Máscaras de lady Bridgerton. Lá, ela vive uma experiência romântica dos sonhos, mas à meia-noite tem que sair correndo para chegar em casa antes da madrasta e suas filhas. Porém, no dia seguinte, a madrasta descobre a "escapadinha" de Sophie e a expulsa de casa. Sorte ou azar? Só o destino dirá.
"Enquanto a madrasta era um demônio que ela conhecia, o resto do mundo era um demônio desconhecido. E Sophie não fazia ideia de qual seria pior."
Benedict Bridgerton ama sua família, mas está cansado de ser visto por todos como "mais um Bridgerton" - ou ainda - "o Bridgerton número dois". Ao conhecer a "dama de prateado" no baile de máscaras, sente-se arrebatado pelo amor: vivo, animado e cheio de planos! Mas Benedict sequer sabe o nome da amada mascarada, que fugiu do baile à meia-noite. Ele a procura por dias, semanas, meses... anos se passam e Benedict não se compromete com outra mulher, na esperança de um dia reencontrar "Ela".
"Ele iria encontrá-la. Iria encontrá-la e ela seria dele. Simples assim."
Dois anos depois, Benedict e Sophie se reencontram. Como um perfeito cavalheiro, Benedict salva Sophie de uma situação de perigo, mas não a reconhece como a dama do baile, porque "Ela" está mais magra, com os cabelos curtos, sem a máscara e vestindo roupas de criada.
"Ela o encarou direto nos olhos. E foi nesse momento que soube. Ele não iria reconhecê-la. Não fazia ideia de quem ela era. Sophie não sabia se ria ou se chorava."
Benedict resolve ajudar Sophie a arranjar um novo emprego, eles passam alguns dias juntos e surgem fortes sentimentos entre os dois. Ele sugere que sejam amantes, mas Sophie não aceita porque não quer arriscar-se a gerar um filho bastardo. E o conflito que se segue é esse, os dois estão apaixonados, ela não conta a verdade sobre sua identidade e não aceita ser amante dele, que por sua vez, não a pede em casamento por ela ser uma criada e tampouco abre mão de tê-la para si. O impasse terá solução?

Um perfeito cavalheiro aborda um aspecto que ainda não tinha sido explorado nessa série, a realidade dos "bastidores" da sociedade londrina da época, ou seja, das arrumadeiras, camareiras, governantas, cozinheiras, dentre tantos seres humanos que trabalham dignamente, mas não são considerados damas ou cavalheiros, e portanto, não podem-se casar-se com um(a) "nobre". É triste notar que inicialmente Benedict sequer cogitou Sophie como esposa. Benedict é extremamente romântico, carinhoso e atencioso à sua maneira, porém... seu comportamento reflete os costumes daquela época e, além de ferir o ego de Sophie, incomoda a nós, leitoras do século XXI, tornando-o menos perfeito aos nossos olhos.

Julia Quinn retrata todos esses conflitos de forma magnífica, alternando cenas dramáticas, com outras engraçadas e algumas mais sensuais. A narrativa em 3ª pessoa explora tanto a visão de Sophie como a de Benedict, e nos deixa a par dos sentimentos, inseguranças e desejos dos dois. Os diálogos inteligentes dão frescor ao texto, que flui naturalmente, não dá vontade de parar de ler. 

Mais uma vez, a Família Bridgerton se mostrou unida e "pronta pra qualquer batalha", Violet Bridgerton me emocionou novamente com sua força, sabedoria e amor incondicional pelos filhos. E como sempre, acompanhamos alguns trechos das Crônicas de Lady Whistledown ao longo da história, e pela primeira vez, vislumbramos um pedacinho de seus inquietos pensamentos particulares... Será que ela vai revelar-se em breve?

E o Oscar "Mancada do Ano" de 1817 vai para... Colin Bridgerton, que protagonizou uma cena pra lá de constrangedora com Penélope Featherington. Ela conseguirá perdoá-lo? Saberemos no próximo volume, Os segredos de Colin Bridgerton, que mal posso esperar pra ler, a história promete fortes emoções hehe!!!

Amei e recomendo a leitura, passionalmente!!

Série Os Bridgertons


1 - O duque e eu - Daphne - 2013
2 - O visconde que me amava - Anthony - 2013
3 - Um perfeito cavalheiro - Benedict - 2014
4 - Os segredos de Colin Bridgerton - Colin - 2014
5 - Para Sir Phillip, com amor - Eloise - 2015
6 - O conde enfeitiçado - Francesca - 2015
7 - Um beijo inesquecível - Hyacinth - 2016
8 - A caminho do altar - Gregory - 2016
9 - E viveram felizes para sempre - Violet + epílogos - 2016

Essa leitura foi uma cortesia da Editora Arqueiro
Aguardamos seus comentários! Beijos...

23 comentários

  1. Gosto muito da Quinn, mas confesso que as atitudes do Ben foram estúpidas. Ok, eu sei que faz parte da cultura da época, mas ele foi muito burro em alguns momentos! rsrs
    Colin é tudo de bom, mas que coisa estúpida foi aquela? Eu tive vontade de dar uns tapas na cara dele! kkkk Também estou doida para saber quem é Lady Whistledown.
    Letras & Versos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O Ben e o Colin deram suas escorregadas dessa vez, o Ben já se redimiu, agora nos resta ver o Colin sofrer um pouquinho pelas desculpas da Penélope ;)
      Bjs!!

      Excluir
    2. Isso mesmo! Afinal ela é muito fofa e ele foi um idiota. (Mas eu ainda o amo haha)

      Excluir
  2. Adoro romances históricos mas ainda não li nenhum dessa autora mas já estão na minha lista de desejados há algum tempo =)
    E o melhor uma historia linda com fada madrinha e tudo ♥
    Amo as capas acho super charmosas!! Bela resenha ;)
    Beijos

    ResponderExcluir
  3. Ainda não li nada da autora, mas tenho muita vontade!! Adoro romances históricos e achei a ideia de uma Cinderela no século XIX bem interessante.
    A Sophie e Benedict parecem ser ótimos personagens!
    Espero poder ler em breve o livro.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Se você curte Romances Históricos precisa conhecer a Julia Quinn sem falta ;)
      Beijos!!!

      Excluir
  4. Nossa! São muitos livros Elis! Não imaginava que a série era tão grande. Quero muito ler este livro, faz tanto tempo que não leio livros de época e eu amo releituras da cinderela. Lembrei do filme Para sempre cinderela *--*
    Beijos

    ResponderExcluir
  5. Ai meu Deus, quanto mais conheço os livros dessa série mais me apaixono.
    Como você já deve ter percebido sou louca por romances históricos, tenho várias autoras preferidas nesse estilo, mas ainda não conheço Julia Quinn, porém já estou desesperada pra conhecer.
    Eis uma série que estou muito ansiosa pra ler.
    Bjs!

    ResponderExcluir
  6. eu adorei a resenha, seus elogios me instigam ainda mais a ler! Adorei conhecer mais dessa louca e amável família rsrsr
    que serie gigante, tomara que venham logo os lançamentos
    http://felicidadeemlivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  7. Ótima resenha Elis! Apesar das burradas de Benedict devemos levar em conta o século, a cultura e a forma de pensar naquela época. Adoro os Bridgertons, uma família excêntrica mas pessoas de bom coração, estou acompanhando a série e vou até o fim. Abraço!

    ResponderExcluir
  8. Ainda não li nenhum dos livros dessa série, mas achei o enredo deste volume muito interessante! Adoro releituras de contos e fiquei bem curiosa para saber como terminará essa estória, parece ser um livro cativante! :)

    ResponderExcluir
  9. Estes livros da Julia Quinn são um amor!
    Gosto deles porque são bem humorados, gostoso de ler e muito bem escritos.
    Quero ler logo Um Perfeito Cavalheiro ♥

    Beijinhos.
    In The Sky Blog

    ResponderExcluir
  10. Sim, essa série é um amor! Eu também adoro romances de época e os livros da Julia Quinn são ótimos.
    Muito bacana que o terceiro livro é uma versão da Cinderela, estou ansiosa para lê-lo.

    Beijocas, Elis.
    http://artesaliteraria.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  11. Lendo isso tudo só me deu vontade de ter em minhas mãos esse livro. Não é segredo nenhum que amo a Julia e espero que esse possa superar- o que acho difícil kkk- o segundo livro. Estou com saudades da família Bridgerton. Vou comprar o meu logo, logo...

    ResponderExcluir
  12. Oi!
    Adoro essa série, e não relacionei a história desse livro com a da gata borralheira, acho que por isso que eu gostei, adoro as histórias de Cinderela.
    bjs

    ResponderExcluir
  13. Eu ainda não li nenhum livro da Julia Quinn, mas tenho muita vontade, essa série parece ser muito boa mesmo, e eu curto romances de época, Um perfeito cavalheiro parece ser muito bom, e eu achei bem bacana ele ser uma releitura de Cinderela.
    Beijos!!!

    ResponderExcluir
  14. Como já devo ter comentado, a série 'Os Bridgertons' é bem extensa. O que acho bacana, porque além de adorar romances, séries também me prendem à leitura. Nunca li nenhum romance da época, mas pelo que falar da Julia Quinn, tenho certeza de que ela é uma excelente autora. 'Um Perfeito Cavalheiro' meio que me lembrou um dos livros de Nicholas Sparks, exceto pelo fato de se passar em décadas passadas. Mesmo assim, pretendo ler todos os livros e acompanhar a série em breve :)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Michelle!
      Experimente um livro da Julia Quinn, é impossível não se apaixonar!!
      Beijos!!

      Excluir
  15. Não tinha interesse pelo livro, mas ao decorrer dos vários comentários positivos sobre ele, percebi que não seria "somente mais uma leitura", mas sim uma ótima leitura. Ainda não li nada da autora, mas pretendo começar por esta série! :)

    ResponderExcluir
  16. Já li tantas resenhas deste livro que as vezes fico até cansada. Muita gente já falou que eu devo ler esse livro, porém eu nunca tomei a iniciativa. Possa ser que até o final desse ano surja a oportunidade.

    ResponderExcluir
  17. Oi Elis.
    Eu morri de vergonha pelo Colin, fiquei vermelha, que mancada rsrsrs.
    Concordo com você em relação ao Benedict....nem tão perfeito assim nos dias de hoje.
    Mas nem por isso a Julia perde pontinhos comigo, ela merece todo mérito, amo demais as história criada pela autora, são lindas e perfeitas.

    Até mais.
    Leituras da Paty

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. kkkkk foi uma mancada inesquecível!!!
      Quero ver como o Colin irá se redimir ;)
      Beijos!!

      Excluir
  18. Oi Flor!
    Eu amo esse livro! Terminei ele ontem e esse se transformou no meu queridinho da série! Eu dei tanta risada do nada, me diverti muito e fiquei ali aflita torcendo pelos protagonistas! Achei o Ben um lindo! Gentil, um cavalheiro mesmo! Amo ele por ser uma releitura da Cinderela também! Amo o conto!
    E Julia Quinn é Julia Quinn! Super diva!
    Parabéns pela resenha!
    Beijos
    Blog Overdose Literária!
    http://overdoselite.blogspot.com.br/2014/04/resenha-um-perfeito-cavalheiro-familia.html

    ResponderExcluir

Esse espaço também é seu!
Vou adorar saber a sua opinião passional :)
Seu comentário será publicado em no máximo 24 horas.
Beijos!