[Resenha] 12 Anos de Escravidão

12 Anos de Escravidão - Solomon Northup

12 Anos de Escravidão - Solomon Northup
Skoob - Seoman - 2014 - 232 páginas
Sinopse: A obra que originou o filme 12 Anos de Escravidão retrata a história de Solomon Northup, um homem negro nascido livre nos Estados Unidos, que após ter recebido uma falsa proposta de trabalho, foi sequestrado, drogado e comercializado como escravo, e passou doze anos em cativeiro, trabalhando, na maior parte do tempo, em uma plantação de algodão na Louisiana. Após seu resgate, Northup, com uma escrita simples e ágil, retrata os registros excepcionalmente vívidos e detalhados da vida de um escravo. Este é um dos poucos retratos da escravidão americana, redigido por alguém tão culto quanto Solomon Northup — uma pessoa que viveu sua vida sob a óptica de uma dupla perspectiva: ter sido tanto um homem livre como um escravo. 

O Paradoxo Solomon: O norte e o Sul; O bem e o Mal; O branco e o Negro.
Será o homem produto de sua cultura?

A narração em 1ª pessoa é fluída, densa e estarrecedora. Solomon Northup, que durante esses 12 anos de cativeiro será conhecido como Platt, nos cativa diante da riqueza de detalhes com que nos conta sua jornada: desde sua vida de homem culto e livre no norte, o ardil de seu sequestro e aprisionamento no mocambo escravagista Williams, em Washington, e de como foi enviado por James H. Burch para Nova Orleans aos cuidados de seu comparsa Theophilus Freeman, para ser vendido como escravo na Louisiana onde permaneceu cativo.

“ Ai de mim! Até então ainda não conhecera a medida da “desumanidade do homem para com os seres humanos”; nem tampouco, a ilimitada extensão da maldade de que ele é capaz, por amor ao lucro.”

Uma vez na Louisiana, Solomon – agora Platt –, nos faz vívidas descrições da região do Rio Vermelho, no Bayou Boeuf, a flora, a fauna, o clima, as culturas de algodão e cana-de-açúcar, a insalubridade entre pântanos, serpentes e crocodilos, a natureza selvagem que conduzia qualquer tentativa de fuga à morte certa. 

“ Nenhum homem, no auge de seu vigor, pode permanecer impassível na presença do “rei dos temores”. A vida é preciosa para qualquer criatura vivente: até mesmo o verme que rasteja pela terra lutará por ela.” 

Solomon reage, luta, cria estratégias, sua fé o alimenta, ele acredita na liberdade, pois sua alma jamais foi aprisionada. Mesmo assim, ele agora é uma “propriedade” e sua vida pertencerá subsequentemente ao “Benevolente” Ford, ao perverso Tibeats e ao insano Edwin Epps, o “Quebra negros”. Dois homens entretanto serão decisivamente importantes ao rumo da trajetória de Platt: Chapin e Bass.

“...exaustão, medo, o sofrimento e a labuta inclemente... a total falta de compaixão, a brutalidade e a crueldade... para garantir a produção de grandes safras.”

Platt dividirá conosco outras histórias de vidas cativas, com sua narrativa profunda e filosófica nos relata a queda de Eliza, as venturas e desventuras de Patsey, Tia Phebe, Tio Abram, Bob e Wiley, as pessoas que durante seu cativeiro de certa forma se agregam como uma família. 

E além disto, existe toda uma questão de dominantes, dominados, permissividade, conivência, que são objetos da análise de Solomon no decorrer de seu cativeiro, e inúmeras incongruências que instigam o intelecto e dão tempero “cajun” à leitura. Afinal estamos na Louisiana e a pimenta faz o sangue ferver, ou é a injustiça da truculência arbitrária da comunidade escravocrata de Bayou Boeuf? E diga-se de passagem, no menu da Senzala não tem condimento e a ração é limitada... tipo: pra não engordar. É preciso ter leveza para dançar na ponta do chicote.

A história de Solomon é bela, forte e rara, uma jornada do herói “real” sobre um homem que verdadeiramente lutou por sua Liberdade. Fascinante e inspirador. Excelente leitura.

Adaptação para o cinema


O livro 12 Anos de Escravidão foi adaptado para o cinema e o filme faturou 3 Oscars em março desse ano: Melhor Filme, Melhor Atriz Coadjuvante e Melhor Roteiro Adaptado, tendo concorrido em 9 categorias: Melhor Filme, Melhor Ator (Chiwetel Ejiofor), Melhor Ator Coadjuvante (Michael Fassbender), Melhor Atriz Coadjuvante (Lupita Nyong'o), Melhor Direção (Steve McQueen), Melhor Roteiro Adaptado (John Ridley), Melhor Figurino, Melhor Edição e Melhor Direção de Arte.

Essa leitura foi uma cortesia do Grupo Pensamento.
Aguardamos seus comentários ;)

22 comentários

  1. Nossa , nunca tinha ouvido falar desse Filme , Amei a sinopse e a resenha é muito boa !

    ResponderExcluir
  2. Oi meninas! Eu não tive oportunidade de conferir esta história ainda, nem escrita, nem nas telas, mas estou bem curiosa, chocante deve ser pouco para descrever tanto drama vivido por este homem, uma excelente leitura para sair da zona de conforto. Bjos!!
    Cida
    Moonlight Books

    ResponderExcluir
  3. Conheço a história através de resenhas. É um ótimo livro, tenho certeza que o filme é melhor ainda.

    ResponderExcluir
  4. quero muito ler esse livro, acredito que o relato de Solomon além de emocionante promete ser reflexivo
    http://felicidadeemlivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  5. Quero ler o livro primeiro pois o cinema nem sempre é fiel. Muito oportuno1
    Abraço!
    Sonia

    ResponderExcluir
  6. Eu já estava com muita vontade de ler, e agora com o filme, esta vontade só aumentou. Você ja viu o filme também?
    Bjs!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Rose!!
      A Rosem e eu ainda não vimos o filme =/
      Beijos!!!

      Excluir
  7. Já li o livro e assistir o filme e são tão lindos e emocionantes uma historia muito bonita e evolvente.

    http://pormarinasantana.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  8. Uma história forte com certeza. Causa revolta essa passado do ser humano e saber que hoje em dia ainda existe trabalho escravo e/ou semi-escravo me-faz pensar quão ganancioso é o ser humano que usa vidas como se nada fossem.
    Não tinha ideia que era auto-biográfico, faz todo sentido a narrativa ser em primeira pessoa. Isso passa com mais força a ideia do sofrimento e de tudo que Solomon passou.
    Muito bacana a resenha Rosem. Abraços pra Elis!

    http://www.multiversox.com.br/

    ResponderExcluir
  9. Oi Rosem! Oi Elis!
    Que resenha maravilhosa, nossa, fiquei sem palavras diante de tudo que li.
    O livro parece ser realmente muito forte e é o tipo de leitura que me agrada. Gosto de histórias com drama, lutas, praticamente devoro as páginas sem notar.
    Foi para a minha lista de desejados.
    Beijão meninas!
    http://www.coisasdemeninas.blog.br/

    ResponderExcluir
  10. Acho q parece uma historia incrivelmente forte e pesada para o momento relax q estou vivendo... acho q precisa estar mais preparada psicologicamente para ler um enredo como esse, mas lerei um dia sem falta!

    ResponderExcluir
  11. Eu não conhecia o livro até o filme ser indicado para o Oscar.
    Quero muito ler esse livro para poder comparar com o filme.
    Amo livros/filmes baseados em fatos reais,só isso já me faz ficar interessada e em se tratando de uma história tão forte,intensa...Gostei muito da sua resenha,parabéns.

    ResponderExcluir
  12. Não sabia que tinha até livro! :O
    Faz pouco tempo que eu fui parar pra ver o trailer do filme, e fiquei com vontade de assistir, até por causa da grande repercussão que ele está causando.
    Quero ver o filme logo, tem um tema polêmico e uma história real, deve ser muito bom mesmo e com certeza vou gostar.
    E se eu tiver oportunidade vou ler o livro também!
    Beijo

    ResponderExcluir
  13. Nunca tinha ouvido falar do livro antes de ele parar no cinema, ainda não assisti, mas como gostei muito da ideia da história e acho que vou tentar ler antes de ver o filme...
    Beijos
    http://sobrelivrosesonhos.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  14. Oi Rosem! Eu não tinha a intenção de ler este livro. Mas agora que sei da escrita filosófica de Solomon
    Northup, os vários detalhes descritos e a cultura, fiquei curiosa para acompanhar a história. Além disso estou precisando ler uma história de incentivo, tenho certeza que esta é assim, já que Solomon lutou incesantemente por sua liberdade.

    ResponderExcluir
  15. Este livro esta na minha lista de leitura mais desejada...Creio que este seja um livro magnifico que nos traga várias lições e isto me deixa ainda mais animada a adquirir o livro.
    Beijos ♥

    ResponderExcluir
  16. Oi, ai estou mega ansiosa para ler esse livro, já estou me preparando psicologicamente para viajar para época em que havia escravidão, o livro parece ser muito bom, e o filme também, faturou três Oscars, tem que ser bom né, não vejo a hora de poder ler o livro e depois ver o filme.
    Beijos!!!

    ResponderExcluir
  17. Amo livros históricos e que da para aprender um pouco mais sobre história. E esse livo tem isso e um pouco mais. A cada resenha que leio, mais aumenta minha vontade de ler.

    ResponderExcluir
  18. Ótima resenha, deu vontade de ler o livro e assistir o filme também
    Minha mãe comentou sobre uma minisserie de tv de sucesso e um livro muito bom nos anos 1980, 'Raízes' contava uma saga de escravos desde que eles foram capturados na África :)

    ResponderExcluir
  19. Eu tenho que ler esse livro logo, porque se eu assistir o filme antes de ler, acabo não lendo :-(
    Ótima resenha, como sempre!!

    ResponderExcluir

Esse espaço também é seu!
Vou adorar saber a sua opinião passional :)
Seu comentário será publicado em no máximo 24 horas.
Beijos!