[Resenha] O Lago Místico

O Lago Místico - Kristin Hannah

O Lago Místico - Kristin Hannah
Sinopse - Editora Novo Conceito - 2014 - 368 páginas


O Lago Místico é uma história que fala principalmente de perda, tanto a perda de um ente querido, quanto a perda da esperança, dos sonhos ou de si mesmo. Nos apresenta personagens que já não se reconhecem no espelho e que não conseguem discernir o seu papel no mundo após o trauma sofrido por cada um. Mas é também uma história que fala de reencontros, seja o reencontro com pessoas importantes que não vemos há muito tempo, como o reencontro com as nossas raízes, o amor, a esperança e os sonhos encolhidos em nosso íntimo.

Annie é uma mulher que dedicou toda sua vida adulta ao casamento e a criação da filha Natalie, que agora está dando os primeiros passos rumo ao próprio amadurecimento e acabou de partir em sua primeira viagem internacional. Assim que o avião da filha decola, Annie mergulha nos primeiros sintomas da "síndrome do ninho vazio" e começa a pensar em formas de preencher o seu tempo, já que a filha ficará fora por três meses. Mas o seu marido Blake não lhe dá nem tempo para pensar e, no retorno do aeroporto para casa, vira para a esposa e pede o divórcio. 

Totalmente chocada, inconformada e deprimida, Annie vai passar um tempo em Mystic, onde poderá "lamber as feridas" na casa do pai. Porém, ao saber que sua amiga de infância havia morrido, Annie decide fazer uma visita a Nick, o viúvo da Kathy e seu antigo amigo, para entender como tudo tinha acontecido. Nesse momento, Annie entra em contato com uma situação tão triste, que sua própria dor fica "tímida": após oito meses de luto, Nick continua arrasado, perdido, carregando sentimentos de culpa, tendo problemas com o álcool e sendo incapaz de cuidar de sua filhinha de seis anos Izzy, que parou de falar após a morte da mãe, deixou de frequentar a escola e age como se partes do seu corpo estivesses desaparecendo. 

Diante desse cenário, Annie se oferece para cuidar da Izzy para que o Nick possa trabalhar. Ela faz isso para ajudar o amigo, mas principalmente, para ajudar a si mesma através da Izzy, porque Annie também perdeu a mãe muito cedo e se identifica com o sofrimento da menina. Os três criam um elo de amor e confiança muito especial, capaz de curar e transformar, mas... até quando? Annie sabe que tem problemas inacabados na Califórnia e que sua filha voltará de viagem dentro de pouco tempo, ocasião em que precisará tomar uma decisão que afetará a todos os que amava e também aqueles a quem aprendeu a amar.

O Lago Místico é o primeiro livro da Kristin Hannah que leio e a autora me deixou encantada com sua história delicada, envolvente e repleta de emoção. A narrativa acontece em 3ª pessoa, mas o ponto de vista é alternado entre Annie, Nick, Izzy e Blake, dando-nos a chance de vislumbrar tipos diferentes de sofrimentos, necessidades e sentimentos. Olhando pelo lado de fora, até poderíamos achar que a dor de um é maior ou mais intensa que a dor do outro, mas "vivenciando" essa história sobre o ponto de vista dos quatro, percebemos que a dor maior é aquela que cada um carrega dentro de si. As cenas narradas sob o olhar da pequena Izzy foram as que mais me comoveram, mas até mesmo o "marido cafajeste" da Annie teve sua vulnerabilidade exposta num certo momento, tornando-o mais humano aos nossos olhos.

No final do livro, há umas quinze páginas de material extra, envolvendo uma carta da autora aos leitores, uma entrevista super interessante com Hannah, perguntas e tópicos para os leitores e os agradecimentos finais, então fiquem atentos e não façam como eu, que virei a página 349 achando que entraria no último - e melhor - capítulo da história e fiquei com cara de babaca, porque a história já tinha terminado. Não me entendam mal, o final é ótimo, mas eu queria mais, pensei que haveria mais e senti como se tivessem tirado o doce da minha boca, devo ter feito até beicinho rsrsrs...
"Era uma terra antiga, um local onde as árvores de cedro vermelho cresciam até noventa metros de altura e caíam em completo silêncio, para morrer e produzir sementes entre os seus, onde o tempo era marcado pelas marés e pelos anéis nas árvores e pelo movimento dos salmões. (...) Era uma terra maravilhosa, de paisagens sublimes, com um ar que cheirava a pinheiro, névoa e chuva."
Essa linda obra, que envolve vários tipos de amor, desperta a nossa emoção e nos leva a diversas reflexões, também possui descrições belíssimas capazes de nos fazer viajar junto com a Annie a esse local mágico que é a Floresta Olympic, localizada a noroeste de Washington, onde a história é ambientada. Confiram algumas fotos do Olympic National Park, classificado pela UNESCO como Patrimônio da Humanidade:





Essa leitura foi uma cortesia da Editora Novo Conceito.
Aguardamos seus comentários =)

Dá para resistir a essa experiência?
Beijos místicos...

7 comentários

  1. como assim primeiro livro? Leia para ontem quando você voltar!!!!
    eu amo a kristin, ela sabe dosar as dores, mesclando o romance, o drama, situações felizes e tristes
    ler um livro dela é como mergulhar em um mundo paralelo onde você não só lê uma trama, mas a vive também
    http://felicidadeemlivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Temos outros dois livros dela resenhados aqui no blog, mas foi a Rosem quem fez as leituras, gostei muito da autora =)
      Beijos!!

      Excluir
  2. Nossa o livro parece maravilhoso, gosto muito da escrita da Kristin Hannah, história super emocionante, estou doida pra ler!

    ResponderExcluir
  3. Oi, Elis!

    O tema desse livro me lembrou a história de um outro livro - de que eu gostei bastante, por sinal. "As Irmãs e o Mar", conhece? Também fala sobre perda de alguém e de si mesmo, além de abordar reencontros e várias formas de amor. É uma leitura pesada, mas curti.
    Bom, ainda não conhecia a autora, mas já fiquei muito interessada no livro. Acho que irei gostar da história.
    Nossa, fico com um aperto no coração quando a narrativa termina assim. o.O Mas que bom que gostou.

    Beijocas.
    http://artesaliteraria.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não conheço o livro Rafa, vou pesquisar!!!
      O final foi bom, eu só me surpreendi por ter acabado porque que ainda tinham várias folhas pela frente rsrsrs...
      Beijos!

      Excluir
  4. Oi Elis, a autora escreve muito bem mesmo, quando puder leia outros livros dela que você vai se emocionar e muito. A capa deste está linda!
    Bjs, Rose.

    ResponderExcluir
  5. Oi Elis!! Tive a mesma sensação que você no final, que estavam tirando um doce da minha boca... rs... Também esperava por um capítulo depois daquilo, ainda não me conformei... hehe... Gostei muito do que você escreveu, sobre percebermos que a maior dor é a que cada um carrega dentro de si, é a pura verdade, pelo menos para quem está sentindo a dor... Me apaixonei pela Izzy e amei muito a história!

    Beijo!

    Ju
    Entre Palcos e Livros

    ResponderExcluir

Esse espaço também é seu!
Vou adorar saber a sua opinião passional :)
Seu comentário será publicado em no máximo 24 horas.
Beijos!