[Resenha] Primeiro e Único

Primeiro e Único - Emily Giffin

Primeiro e Único - Emily Giffin
Sinopse - Novo Conceito - 2015 - 448 páginas


Primeiro e Único é o sexto livro da Emily Giffin publicado no Brasil pela Editora Novo Conceito, e o primeiro que leio da autora. Infelizmente me decepcionei com leitura, a personagem principal e a presença marcante do futebol americano no enredo não me agradaram, mas a história tem alguns pontos positivos que irei abordar nessa resenha (além dos negativos, é claro).

O livro conta a história de Shea, uma jovem mulher que vive na cidade de Walker, no Texas, e possui uma paixão visceral por futebol americano. Ela trabalha como relações públicas para o time de futebol universitário da cidade, onde basicamente assiste as partidas, registra as estatísticas e as repassa para a mídia. É uma função que está aquém de suas habilidades, pois ela é formada em jornalismo e seu plano original seria escrever sobre esportes, mas já que esse emprego lhe permite ficar perto do seu time do coração, ela se conforma com o que tem. Shea também tem um namorado, um cara pouco inteligente que não lhe traz muita satisfação, mas para não se dar ao trabalho de terminar com ele, mais uma vez, ela se conforma com o que tem.

Até então, eu achei que algo drástico iria acontecer para "chacoalhar" essa pessoa e dar uma reviravolta na história. Só que não. Shea começa a mudar algumas coisinhas na sua vida, mas todas as decisões que toma em relação aos seus namorados ou a sua carreira, são sugeridas ou influenciadas por outras pessoas, principalmente pelas opiniões e conselhos de sua amiga Lucy e do treinador Clive. Tudo bem que os dois são muito importantes na vida de Shea, Lucy é como uma irmã, e o treinador Clive (até então) é como um segundo pai para ela, além do único que compartilha sua paixão por futebol. Mas eu fiquei o tempo todo esperando que a protagonista tomasse as rédeas de seu destino nas mãos, o que não ocorreu em momento algum.

Além da minha falta de simpatia pela protagonista, outra coisa que não me agradou foi a exploração (excessiva?) do futebol americano dentro do enredo. Como eu conheço pouco o esporte e não sou fã de esportes em geral, o mote principal da história não me atraiu, pelo contrário, as cenas que descreviam as regras do esporte, as partidas disputadas, as recordações de jogos passados, dentre outros detalhes, me entediaram. Talvez leitores que estejam familiarizados com o futebol americano, ou que desejam conhecê-lo, possam aproveitar melhor a leitura do que eu.

O ponto positivo da obra, a característica que fará com que eu tente ler outros livros da Emily Giffin, é sua narrativa fluída e cativante. Mesmo não gostando de Shea, a narrativa em primeira pessoa manteve-me firme na leitura, que melhorou a partir da segunda metade da trama, quando Shea vivenciou duas situações que deram um "up" na história: uma delas foi o namoro com um personagem que parecia ser "o cara" que toda garota gostaria de ter, mas que mascarava uma personalidade abusiva e violenta. A outra foi seu envolvimento com um homem bem mais velho, num relacionamento socialmente polêmico e difícil de assumir, principalmente pelo julgamento daqueles que eram próximos ao casal. Acredito que se o livro fosse mais focado nesses dois relacionamentos e se a protagonista tivesse vontade própria, eu poderia ter sido conquistada.

Livros da Emily Giffin publicados pela Novo Conceito






Já leram algum livro da autora?
Qual vocês recomendam?

Essa leitura foi uma cortesia da Editora Novo Conceito.
Aguardamos seus comentários! Beijos...

11 comentários

  1. Oi Elis...
    Não sei se ainda vou ler este livro. Muitas pessoas tem falado sobre a descrição do futebol no livro, não que isso seja algo ruim, mas tudo em excesso enche o saco hehe
    Bom, apesar de ainda assim ter os pontos positivos, acho que passo a leitura.


    livrosvamosdevoralos.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  2. a Emily tem um jeito de nos fazer refletir, né? suas histórias passam esse sentimento de "e se fosse verdade", seus debates giram em torno de temas cotidianos e atuais, mas não consigo de deixar de ter aquela sensação ame ou odeie
    felicidadeemlivros.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  3. Olá!
    Boa tarde Elis!
    Então com certeza não vou gostar do livro...pois tbém não curto futebol, e muito menos o Futebol Americano!!!!
    As capas dos outro livros dela são lindas né? E os títulos interessantes, quem sabe se eu tiver a oportunidade de ler algum desses eu possa vir a conhecer a autora.
    Um super bjo!

    Alê - Bordados e Crochê
    Fã Page

    ResponderExcluir
  4. Vendo como é a personalidade da protagonista, já é bastante difícil eu ler o livro hahaha Além disso, não tenho um pingo de vontade de ler livros que foca bastante no Futebol Americano hahaha Para piorar, não gostei da capa, portanto, nem rola!

    ResponderExcluir
  5. Li Uma Prova de Amor e gostei muito da escrita da Emily Giffin, estava querendo ler esse livro porem fiquei com receio justamente porque não curto nenhum tipo de futebol e americano pioro e agora lendo essa resenha fiquei ainda menos interessada nesse livro.

    ResponderExcluir
  6. Ah, que pena que não seja um livro tao indicado por você. Tem livros que são assim, não nos cativa e pronto. Acho que nunca li nada da autora. E acho que também esse não é muito meu estilo.
    Enfim, beijinhos pra você !

    ResponderExcluir
  7. Elis!
    Já li outros livros da autora e gostei, porém aqui, é muito inconveniente ler um livro que fala de um esporte que não conhecemos muito...é mais para o público americano mesmo.
    E você nem se identificou com o protagonista...
    Sei lá se leria no momento...
    “Quando vires um homem bom, tenta imitá-lo; quando vires um homem mau, examina-te a ti mesmo.”(Confúcio)
    cheirinhos
    Rudy
    http://rudynalva-alegriadevivereamaroquebom.blogspot.com.br/
    Participem do nosso Top Comentarista!

    ResponderExcluir
  8. Oi Elis! Eu nunca li nada da autora, mas sempre vejo elogios para suas obras, exceto no caso deste livros e de Uma prova de amor, exatamente os dois últimos lançados pela NC. Eu acho que vou começar pelos mais antigos e assim como você acredito que não me sentiria entrosada com este excesso de futebol na trama.

    Bjos!! Cida
    Moonlight Books

    ResponderExcluir
  9. nao conhecia a autora ainda, depois da resenha me deu mais vontade de ler ainda, msm sabendo dos pontos positivos e negativos... a historia parece ser boa msm!

    ResponderExcluir
  10. Da autora só li Questões do Coração e amei!!! Achei a leitura leve e intensa ao mesmo tempo!!!! Tirando a parte do futebol americano gostei da história!!! Adoraria ler!

    ResponderExcluir
  11. Oi Elis :)

    Eu já conheço a narrativa da Emily Giffin, li a algum tempo Questões do coração, e confesso que gostei. Mas da mesma forma que você não gostou da forma como ela explorou demais o futebol, eu não gostei de como ela se ligou demais na "profissão" da personagem do outro livro ..
    Eu coloquei Primeiro e único na lista de desejados, mas sabendo que a autora "pecou" novamente desanimei um pouco!
    Bj :*

    Blog Passeando com os livros

    ResponderExcluir

Esse espaço também é seu!
Vou adorar saber a sua opinião passional :)
Seu comentário será publicado em no máximo 24 horas.
Beijos!