[Resenha] Beleza Cruel

Beleza Cruel - Rosamund Hodge

Beleza Cruel - Rosamund Hodge
Sinopse - Novo Século - 2015 - 312 páginas


Beleza Cruel é o primeiro romance de Rosamund Hodge, e apesar de integrar a torrente literária de adaptações de contos de fadas, a perspicaz autora apodera-se de elementos dos contos “A bela e a fera” e “Barba azul” de forma conceitual, entrelaçando-os a alquimia, mitologia grega e hermetismo egípcio, nos inserindo nestes conhecimentos de modo “quase” didático com inúmeras citações:

“O que está em cima é como o que está em baixo. Tudo é duplo, tudo tem o seu oposto.”

E é por esse caminho que Hodge desenvolve sua trama, Nix é o oposto das heroínas dos contos de fada, aliás ela é uma anti-heroína, que narra em 1ª pessoa sua revolta e ressentimento em cumprir uma promessa que beneficiará a todos, menos ela mesma:

“ Qualquer um dos Resurgandis estaria disposto a morrer por aquela chance. Se eu amasse meu povo, ou apenas minha família, eu também deveria estar feliz em morrer por isso.”

Este é o conflito que irá pairar sobre a jovem protagonista do início ao fim do romance: o eu ou o outro. Trata-se de uma jornada de autoconhecimento, repleta de situações mágicas, lugares místicos que se desdobram no interior da torre em que ela julga ser sua prisão.

A grande sacada da autora são os protagonistas/antagonistas em constante mutação, Lorde Gentil e Escuridão, que deixam Nix em eterna divisão e desabrocham sentimentos incontroláveis, turbulentos [gente ela tem 17 anos] contraditórios, entrelaçando ódio e amor, entretanto os confrontos apesar de passionais terminam no máximo com beijos ardentes.

“ ... Ele aterrizou com um movimento súbito... veio chegando, botas fazendo ruído no chão de pedra, as asas derretendo-se e transformando-se nas linhas do seu casaco longo e escuro. Por um breve instante, ele pareceu humano e eu o achei muito bonito.”

A belíssima capa faz de Beleza Cruel um objeto de desejo, o desejo é o mote que conduz à comédia de erros suas personagens e neste sentido, a crítica às regras de costume e comportamento social. 

Assim nada parece o que é em Beleza Cruel, ou... o que deveria ser? Relações familiares são refutadas, o bem e o mau, o certo e o errado, o desejo, o amor e o ódio... Creio que haja mais nas entrelinhas do que uma única leitura possa desvendar, principalmente no final, com a solução “ex machina” de Hodge.

Inteligente, interessante, inusitado...
O público YA pode encantar-se...
Ótima leitura!

Essa leitura foi uma cortesia da Editora Novo Século.
Aguardamos seus comentários! By.:.

11 comentários

  1. Sua resenha me deixou perplexo, a história parece mesmo encantadora, essa é apenas a segunda resenha que leio sobre o livro e já me interessei por esse YA, haha. Abraços.

    ResponderExcluir
  2. ja tinha lido algumas resenhas falando desse livro e sempre os comentários contém elogios e exaltações a história que é diferenciada e maravilhosa
    http://felicidadeemlivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Olá!
    Nossa essa capa é super Linda! Nos convida a ficar olhando, kkkk
    Adorei!
    E sua resenha muito boa.
    A história parece ser bem interessante, já que é uma luta de sentimentos...envolvendo magia e mistério.
    Gostei...e achei inusitado o fato de ser baseado em dois contos de fadas, mas ao mesmo tempo fugir dele, kkkk
    Quero ler sim!
    Um super bjo!

    Alê - Bordados e Crochê
    Facebook
    Twitter
    Instagram

    ResponderExcluir
  4. Um livro com uma proposta extremamente interessante, que consegue mesclar os contos de fadas preferidos de muitos leitores com elementos que jamais imagina-se que podem fazer parte destes enredos fantásticos. Adorei a forma como a autora abordou o conflito eu/outro no decorrer do livro, acredito que as questões lançadas são profundas, e muito mais do que divertir nos levam a refletir sobre nossas próprias escolhas.

    ResponderExcluir
  5. Oi!
    Fiquei muito curiosa sobre esse livro a capa logo me chamou atenção e lendo a resenha gostei muito dessa complexidade da Nix e gostei dos cotos de fadas que podem ser achados no livro, adoro essa releituras e se tiver oportunidade quero muito ler esse livro !!

    ResponderExcluir
  6. Oi Rosem, a editora Novo Seculo sempre lança livro incríveis, a capa me chamou tanto a atenção elá e linda, gostei muito da sinopse é bem o tipo de livro que eu gosto de ler já coloquei na minha lista de leitura bjs.

    ResponderExcluir
  7. Já estava bastante interessada em ler esse livro só pela sinopse, curto muito esse gênero e agora depois de ver essa resenha fiquei ainda mais curioso em conferi essa história.

    ResponderExcluir
  8. Amei sua Resenha muito boa me deixou com vontade de ler e achei a capa muito linda vou conferi ele^^
    Bjsss

    ResponderExcluir
  9. começar falando da capa: que coisa mais linda!!! se eu visse na livraria com certeza eu ia pegar p dar uma folheada. parece que quando sai um livro de um estilo, todo mundo faz do mesmo jeito agora são as releituras dos contos de fadas. mas, mesmo assim eu amo =D e adoro a história da bela e da fera e o livro já está na minha lista de desejados

    ResponderExcluir
  10. Rosem!
    Bom ver um romance com mudanças, deixa de cair na mesmice e fica instigante a leitura.
    Amei a capa e o mote do livro.
    “A parte que ignoramos é muito maior que tudo quanto sabemos.” (Platão)
    cheirinhos
    Rudy
    http://rudynalva-alegriadevivereamaroquebom.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  11. Oi, Rosem! Oi, Elis!

    Não conhecia este livro, mas o achei bem interessante. Parece ser uma leitura bem reflexiva e diferente.
    Ótima resenha.

    Beijocas.
    http://artesaliteraria.blogspot.com.br

    ResponderExcluir

Esse espaço também é seu!
Vou adorar saber a sua opinião passional :)
Seu comentário será publicado em no máximo 24 horas.
Beijos!