[Resenha] Birman Flint e o Mistério da Pérola Negra

Birman Flint e o Mistério da Pérola Negra - Sergio Rossoni

Birman Flint e o Mistério da Pérola Negra - Sergio Rossoni
Coleção “Viagens da Ficção” - Livro 01
Sinopse - Chiado Editora - 2015 - 383 páginas


“Birman Flint e o Mistério da Pérola Negra” apareceu para mim num momento em que estava com muita vontade de ler um livro contendo mistério e investigação, não pensei duas vezes antes de mergulhar no primeiro livro da coleção “Viagens da Ficção” do autor Sergio Rossoni, onde os animais se comportam como humanos.

A história se passa em 1920, na Rudânia, onde conhecemos Birman Flint, um gato repórter que se depara com o assassinato de Karpof Mundongovich (um rato), e decide ajudar o detetive Gallileu Ponterroaux (um galo) nesta investigação. Mas acontece que, antes de morrer vítima de uma facada bem planejada, Mundongovich deixa pistas e marcações com sangue em seu diário, que auxiliam Birman, Ponterroaux e outros personagens envolvidos na busca pelo assassino.

Logo no começo do livro descobrimos quem matou Mundongovich, pensei que isso estragaria a graça da história, mas muitos detalhes foram inseridos na trama e dúvidas surgiram para apimentar a investigação dos nossos protagonistas, que acabam descobrindo coisas sobre seitas demoníacas, antigos mitos, conspirações, deuses e joias, tudo relacionado à morte do rato, que foi causada por alguém envolvido em uma coisa grande e perigosa.

Existe fantasia no enredo, tanto pelo fato de todos os personagens serem animais que se comportam como humanos, quanto pelas pitadinhas de magia que existem nos mitos e lendas que estão entrelaçados ao mistério. Curti muito todos os personagens, Birman é bastante inteligente e associa as coisas rapidamente (sofri para companhar o raciocínio dele haha); Bazzou é um rato, amigo e companheiro de Birman, que ajudou na investigação e deu umas ideias que me surpreenderam; Ponterroaux e o Czar Gatus Ronromanovich também participam da história e colaboram para o caso.

Gostei das histórias e lendas que Birman e os outros ouviram durante as buscas, principalmente a última que foi contada no livro, mas elas são bem detalhadas e tive que reler várias vezes para entender alguma coisa e ainda deixei passar elementos que enriqueceriam ainda mais a trama, confesso que achei um pouco confuso e me esforcei bastante para entender, mas a história em geral é muito boa, se houvesse um pouco menos de detalhes e descrições pesadas no meio das explicações, teríamos uma narrativa mais limpa e gostosa de ler. Para quem está acostumado com livros de mistério e policial, creio que a leitura será mais fácil, mas pra quem não está, sugiro começar a ler esse estilo por outra obra.

“Birman Flint e o Mistério da Pérola Negra” é um livro original e interessante, cheio de descobertas e histórias que envolvem o Czar Ronromanovich e sua família. O autor disse que o livro foi inspirado na dinastia imperial Romanov que realmente existiu na Rússia, e em Grogori Rasputin (que possuía fama de místico) para criar um vilão à altura para esta obra. Existem outros acontecimentos reais que serviram de referência para alguns detalhes do livro, mas isso o autor explica na “Nota do Autor”. O livro termina sem final e cheio de suspense e pelo que vi, Birman terá um desafio ainda maior no segundo volume da série!

Essa leitura foi uma cortesia da Chiado Editora.
Aguardamos seus comentários!
Beijos misteriosos... 

14 comentários

  1. Esse e o tipo de livro que não desperta muito meu interesse de leitura, gosto de romances, mas sei que tem muita gente que gosta, e que vai se interessar por esse livro com certeza.

    ResponderExcluir
  2. Oi, Samantha!
    Um livro contendo mistério e investigação, além de fantasia no enredo?! Já quero!!
    Confesso que fiquei surpresa com a revelação da identidade de quem matou Mundongovich ser revelada logo no início, mas que bom que essa informação não tenha prejudicado a leitura. Pena haver tantos detalhes e descrições pesadas no meio das explicações, pra mim são pontos bastante negativos numa leitura... mas se a história em geral for boa penso que valer a pena o livro ser lido...
    Então, valeu pela dica.
    Abraços!

    ResponderExcluir
  3. Oi Sam, acho ótimo quando os enredos misturam ficção com realidade, dá um toque a mais na leitura. Sabe quantos livros esta série vai ter?
    Bjs, Rose

    ResponderExcluir
  4. um enredo bem diferenciado, não?
    Acho a trama bem interessante com seu ar ficcional! tem um pouquinho de tudo que pode agradar à todos
    http://felicidadeemlivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  5. Apesar de ter gostado dessa resenha.
    Ele livro passa longe do meu gênero literário, não leria, mas gostei do tema em si.
    Boa Tarde.

    ResponderExcluir
  6. Sam!
    Muito interessante um livro onde os animais são como os seres humanos, ainda mais na década de 20, onde os preceitos sociais humanos eram mais arcaicos.
    “O saber é saber que nada se sabe. Este é a definição do verdadeiro conhecimento.”(Confúcio)
    cheirinhos
    Rudy
    http://rudynalva-alegriadevivereamaroquebom.blogspot.com.br/
    Top Comentarista fevereiro, 4 livros e 3 ganhadores, participe!

    ResponderExcluir
  7. Como gosto de livros que contenham mistério e investigação, me interessei por esse livro, então pretendo ler.

    ResponderExcluir
  8. O livro parece ser interessante, mas não é o tipo de história que normalmente me atrai. Mas ainda assim, gosto de ver nacionais sendo elogiados :)

    ResponderExcluir
  9. Oi!
    Já tinha visto outros livros da coleção Viagens da Ficção mas ainda não tive oportunidade de ler, achei as historia muito interessante ainda mais tendo os animais como humanos e as inspirações do autor no livro !!

    ResponderExcluir
  10. Olá!
    Interessante a história!
    Gosto muito de suspense, magia, lendas...mas pelo que vc contou, ele é muito detalhado, kkkk, então tem q. ir meio q. preparado para poder entender melhor a história.
    Mas fiquei muito curiosa para saber mais sobre Birman e sua inteligência.
    Um super bjo!

    Alê - Bordados e Crochê
    Facebook
    Twitter
    Instagram

    ResponderExcluir
  11. Eu normalmente leio romances, que é meu gênero preferido, porém as vezes é difícil resistir a um livro de mistério e investigação. E este já me interessou, ainda mais por conter animais que se portam como humanos e já que nunca li algo parecido, acredito que possa ser uma experiência ótima :))

    ResponderExcluir
  12. A ideia do autor foi genial, fugir do óbvio, colocando animais no papel de humanos e cada um com uma personalidade distinta, um modo de ser, uma sociedade apenas de animais, até eles cometem crimes e estão envolvidos em grandes mistérios!
    Só pelos nomes deu para ver que o humor é refinado, assim como todos os elementos desse suspense, as pistas, as revelações, os segredos que vão sendo desvendados e gosto muito de livros detalhados, que causam uma ambientação mais perfeita, inserindo o cenário na cabeça do leitor, não só o lugar onde os fatos se passam, bem como os sentimentos dos personagens e seus pensamentos.
    Misturar mistérios com lendas, magia, fantasia deu muito certo, tornando a experiência da leitura ainda mais rica, apenas um coisa me incomodou, é saber que o livro acaba sem final, poderia ter encerrado esse volume e deixar um gancho para o próximo, seria mais válido do que cortar dessa forma a história, preciso ler para poder tirar mais conclusões, uma coisa é certa, com certeza irei gostar. Parabéns ao autor por essa história que teve inspiração de fatos reais que foram adaptados a ficção pela enorme criatividade do Sergio.

    ResponderExcluir
  13. Esse livro não me chamou a atenção, na verdade nao me agradou. Então passo, a leitura.

    ResponderExcluir
  14. Gostei muito da forma que o autor abordou sua historia os personagens foram quem me chamou atenção e o mistério e suspense nesta obra e muito bem explorado me deixou bem empolgado com a leitura do livro.

    ResponderExcluir

Esse espaço também é seu!
Vou adorar saber a sua opinião passional :)
Seu comentário será publicado em no máximo 24 horas.
Beijos!