[Resenha] A caderneta vermelha

A caderneta vermelha - Antoine Laurain

A caderneta vermelha - Antoine Laurain
Sinopse - Editora Alfaguara - 2016 - 135 páginas


“A Caderneta Vermelha”, escrito por Antoine Laurain e publicado pela Editora Alfaguara, é um livro curto e leve sobre escolhas, coincidências e sobre o amor que pode nascer de formas inesperadas. Comecei a ler esperando exatamente o que obtive: uma história curiosa que não acontece todo dia!

Laurent é um livreiro de meia-idade, que passeando pelas ruas de Paris encontra uma bolsa feminina. Ele a leva para a polícia, mas chegando lá, pedem para que ele volte no dia seguinte. Laurent não aguenta de curiosidade e começa a explorar os objetos da bolsa, até encontrar uma caderneta vermelha, aparentemente um objeto pessoal de sua dona, que guarda pensamentos, medos, gostos, sonhos, tarefas... Ele se sente ligado à dona da bolsa e decide encontrá-la.

“Laurent se viu diante de uma mulher-quebra-cabeça. Uma silhueta imprecisa, como se estivesse atrás de uma vidraça coberta de vapor, um rosto semelhante àqueles que encontramos nos sonhos e cujos traços se embaralham quando tentamos rememorá-los.”

Laure é uma douradora (profissional que reveste objetos com ouro) e vive com seu gato Belfegor, sua única companhia. Numa certa noite, quando estava prestes a entrar em seu apartamento, foi roubada e bateu a cabeça na maçaneta da porta, depois sem ter o que fazer e sem as chaves do apartamento, decidiu se hospedar num hotel do outro lado da rua, jurando que no dia seguinte pagaria a hospedagem. Mas Laure amanheceu em coma e foi levada para um hospital.

“(...) o apartamento não guardara nenhum vestígio da presença de Laurent. Aquele homem havia passado por ali como uma corrente de ar – apenas o gato tinha dele uma lembrança muito precisa e seguramente acompanhara todos os seus atos e gestos, mas se recusara a informar o que quer que fosse.”

A narrativa em terceira pessoa faz com que o livro seja viciante, mesmo acontecendo pouca coisa, fiquei a história inteira torcendo para Laure e Laurent se encontrarem logo, receosa com cada obstáculo enfrentado e feliz com cada nova pista descoberta por Laurent, gostei da sua coragem e determinação.

Me identifiquei com Laurent ao descobrir que ele era livreiro e tinha uma paixão por esses amiguinhos que nós tanto amamos. Ele se mostra um homem calmo, tímido e paciente. Este é um livro mais focado em sentimentos e em relações pessoais, por esse motivo, não possui tantos personagens. Basicamente, os personagens são Laure, Laurent, William (um amigo de Laure) e Chloé (filha de Laurent).

E como sempre acontece nos livros ambientados em Paris, a ambientação foi maravilhosa e poderia ter sido mais explorada sem problema algum, amo me sentir em Paris e ler sobre as cafeterias que existem lá, quando os protagonistas das histórias param nelas para refletir é ainda melhor.

Uma coisa que entranhei um pouco no livro foi a falta de travessão nas falas, que também não são diferenciadas da narração por meio de aspas ou por um parágrafo exclusivo, elas estão juntas no texto sem indicação de quem falou. Mas por incrível que pareça, consegui entender “quem disse o quê”, acho que essa característica trouxe um charminho a mais à história e combinou um pouco com ela, me trouxe para mais perto da trama.

O livro mostra como o amor pode morar a alguns quarteirões sem que você sequer tenha trombado com ele. “A Caderneta Vermelha” é um livro leve que vai encantar tanto os leitores menos românticos, quanto os fãs do gênero.

Essa leitura foi uma cortesia da Editora Alfaguara.
Aguardamos seus comentários! Beijos vermelhos...

15 comentários

  1. oi flor, eu fiquei encantada por esse livro conforme ia lendo a sua resenha! quanta doçura na trama, gostaria de ler e descobrir como termina!
    http://felicidadeemlivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Olá!
    Lendo a sua resenha, fiquei pensando como é fofo esse livro!
    E estou aqui querendo saber se Laure e Laurent, se encontram...e como...enfim...parece um doce romance.
    Gostei, e quero ler!
    Um super bjo!

    Alê - Bordados e Crochê
    Facebook
    Twitter
    Instagram

    ResponderExcluir
  3. Amei essa história pq meu avô era livreiro e comecei a me apaixonar pelos livros por causa dele, guardo até hoje os livros que ele me deu com dedicatórias. Me lembra também o filme "nunca te vi, sempre te amei"!

    ResponderExcluir
  4. Já estava bastante interessada em ler esse livro só pela sinopse, e agora depois de ver essa resenha fiquei ainda mais curiosa em conferi essa história que parece ser ótima.

    ResponderExcluir
  5. A premissa do livro e bem bacana, e como a trama se desenvolve me pareceu envolver o leitor do começo ao fim da leitura, além do mais a estória e bem linda, e mexe com os sentimentos do leitor, espero ter a oportunidade de ler esse livro logo.

    ResponderExcluir
  6. Amei a resenha! Sério. Não é um tema que eu me interesso muito, mas sua resenha foi tão fofa e a capa do livro é tão maravilhosa, que, realmente, deu vontade de ler. É óbvio que o livro não é nada convencional, principalmente com o fato de você ter dito que a leitura é meio "corrida", sem a indicação das falas, o que me deixou ainda mais curiosa para ler. Espero ter a oportunidade. Beijos!

    ResponderExcluir
  7. Oiee

    Eu também adoro histórias ambientadas em Paris, fico imaginando tudo.
    Eu não conhecia esse livro ainda e achei interessante.
    Já li um livro que não tinha o travessão, mas as falas ficavam entre aspas. Acho que esse sem nada deve ficar um pouco estranho, mas que bom que conseguiu ler sem problemas.

    Bjs
    Fernanda

    ResponderExcluir
  8. Achei super legal o titulo deste livro. Gostei ainda mais da sinopse! A premissa parece maravilhosa, eu adoraria ter a oportunidade de ler este livro, sem dúvida nenhuma.

    ResponderExcluir
  9. Olá Samantha!!!
    Eu estava um tanto desanimada em relação a esse livro, pois as resenhas que tinha lido sobre ele não me animaram tanto. Porém, tenho que dizer que a história é de uma simplicidade que me agradaram muito e essa capa é muito linda :3

    lereliterario.blogspot.com

    ResponderExcluir
  10. A sinopse desse livro me lembra um pouco a do "caderninho de desafios de Dash e lily" e de outro "Charlotte Street", meio antigo. Eu gostei da resenha e fiquei afim de pegar ele para ler agora, já que é curtinho e estou precisando algo curto mesmo =)

    ResponderExcluir
  11. Lily parece ser uma daquelas garotas bem certinhas!! E parece que ela e Dash são os opostos!! Fiquei curiosa para saber qual dos dois foi quem se decepcionou tanto assim no momento em que eles realmente se conhecem!! Torço para um final feliz entre eles!! Deve ser bem divertido ler este livro, o modo como eles vão se conhecendo através dos desafios impostos por ambos!!

    ResponderExcluir
  12. Olá!
    Eu me interessei bastante pela trama do livro, amos esses gêneros.
    Sua resenha mostrou muita bem o lado doce do livro.
    bjs,vic

    ResponderExcluir
  13. Oiiu
    Parece ser um livro muito interessante,já coloquei na minha lista de leitura.
    To louca pra saber como eles se encontram e se tem final feliz.

    ResponderExcluir
  14. Gostei da história, principalmente pelo fato de não conhecer muitos livros que os personagens são de meia idade.Pela resenha já posso ver que não conseguirei desgrudar até o final.

    ResponderExcluir
  15. Samantha, que fofura!!
    Não conhecia a história, mas adorei!
    Que lindinha!
    Parece ser daquelas que os personagens crescem, refletem, vivem "mais" ao decorrer da leitura!
    Quero muito ler esse livro!
    E em Paris deve ser um charme só.
    bjs

    ResponderExcluir

Esse espaço também é seu!
Vou adorar saber a sua opinião passional :)
Seu comentário será publicado em no máximo 24 horas.
Beijos!