[Resenha] A Cidade dos Espelhos

A Cidade dos Espelhos - Justin Cronin

A Cidade dos Espelhos - Justin Cronin
Trilogia a Passagem - Livro 03
Sinopse - Editora Arqueiro - 2016 - 688 páginas


Com “A Cidade dos Espelhos”, o brilhante Justin Cronin conclui com maestria a Trilogia “A Passagem”, uma saga épica eletrizante misto de ficção científica, horror e romance; considerada pela mídia literária um dos melhores contos pós-apocalípticos de todos os tempos, figurou em primeiro lugar na lista do “The Times” em seu lançamento.

Cronin, formado em Harvard, é professor-adjunto da Universidade de Rice e sem dúvida um erudito literário, sua escrita é viciante, principalmente para quem ama os clássicos. Correlações e citações de grandes nomes da literatura a cada uma das quinze partes da obra, perfeitamente alinhadas com os capítulos que abarcam, demonstram a habilidade em urdir a complexidade dos temas que abordou. Genial! 

A narrativa não linear, lírica, profunda e envolvente nos faz mergulhar no dilema da atual sociedade tecnológica: o que nos torna humanos? Emoção à flor da pele, somos fisgados a cada página, impossível ficar imune, a identificação é inevitável. E neste ponto nada que eu diga pode traduzir a experiência dessa leitura.

“... o Universo apesar de toda vastidão inescrutável, não era um lugar duro e indiferente em que algumas coisas estavam vivas e outras não, onde tudo que acontecia era uma espécie de acidente, governado pela mão fria das leis físicas, e sim uma teia de fios invisíveis em que tudo estava ligado a tudo, inclusive ele. Era ao longo desses fios que as perguntas e as respostas pulsavam como uma corrente alternada, todas as dores e pesares, mas também a felicidade e até o júbilo, e ainda que a fonte dessa corrente fosse desconhecida, uma pessoa poderia senti-la caso se desse a chance...”

Apesar da epidemia, da destruição, da redenção, do horror, essa é uma história de amor:  

“Estou esperando você. Vou sempre esperar. Venha a mim.”

Tudo na trama está vinculado ao título, aos espelhos de nossa alma, ciência e fé, memória, a passagem do tempo, a verdade, o medo, os sonhos, a morte, a vida, a dor, o amor, todos os reflexos do que somos... os espelhos. Sensacional!

As personagens são quase palpáveis, sua evolução nos conduz a questionamentos transcendentais, mas é a retrospectiva de Fanning [Zero] que coloca em foco uma nova perspectiva da trama e dessa semente todo contexto germina e frutifica, tudo se transforma e nos também nos transformamos. O que é o bem? O que é Mal? O que é o amor? 

O epílogo reflete uma engenhosidade estupefante, quando pensamos que Cronin já nos deu tudo ele mais uma vez nos surpreende, deixa em suspensão e toca no mais profundo.

“Amy, a garota de lugar nenhum queria salvar o mundo, Peter Jaxon foi chamado de homem dos dias, por todos os dias que deu a humanidade ao decidir ajudá-la.”
“Venha a mim.”

Inesquecível... Magnífico!

Trilogia A Passagem





Essa leitura foi uma cortesia da Editora Arqueiro.
Aguardamos seus comentários! By.:.

6 comentários

  1. OLá, como vai?

    Eu desconheço essa trilogia, esta é a primeira vez que leio algo sobre ela. O gênero em si não me desperta interesse, na verdade, foge completamente do que gosto de ler. No entanto, só por sua empolgação e opinião tão cativante, fiquei curiosa em conhecer essa trilogia que te conquistou tanto. Já anotei a dica, e se surgir uma oportunidade, arriscarei a leitura com certeza.

    Beijos,
    Dai | Virando a Página

    ResponderExcluir
  2. Ficção científica é um gênero que não gosto muito, simplesmente não está entre os meus preferidos, mas quando você diz que além da história de horror também existe uma história de amor, passei me interessar rs Eu desconhecia essa trilogia, mas percebo que a história é ótima, você demonstrou isso. Gostei da sua resenha.
    Beijos.
    http://www.livrofilia.com/

    ResponderExcluir
  3. Oi, Elis!
    Os livros desse autor são mesmo muito comentados e queridos por alguns leitores, mas uma vez que desconheço a premissa em si da trilogia como um todo, fiquei um pouco perdida na sua resenha. Legal toda a questão das reflexões sobre a humanidade, a fé, o amor, a esperança, os sonhos, a vida, os reflexos diversos existentes em nossa vida de diferentes formas... Mas realmente não é uma leitura que me chame a atenção, então irei deixar a dica passar, mas valeu mesmo assim!
    Beijos!

    ♥ Sâmmy ♥
    ♥ SammySacional.blogspot.com.br/ ♥

    ResponderExcluir
  4. Oi Rosem! Oi Elis! :)
    Li A Passagem faz muitos anos (se não me engano foi na época de lançamento) e apesar de ter achado interessante, não foi uma leitura que tenha conseguido me encantar. Lembro que passei muito tempo lendo ele e isso pesou um pouco na questão continuar a leitura quando o segundo foi lançado.
    Um dos fatores que mais me marcou foi o texto reflexivo, sempre trazendo questionamentos bem pertinentes. E, pelo que pude perceber pela resenha, isso é característico do autor já que esse terceiro continua no mesmo caminho.
    Fico feliz que tenha gostado da leitura. :)
    Beijos

    ResponderExcluir
  5. Oi, Elis!
    Ai, tenho A Passagem aqui em casa, mas não consigo achar tempo para começar a ler haha Confesso que tinha até esquecido que fazia parte de uma trilogia. A CIdade dos Espelhos parece ser uma leitura muito boa! Gosto muito do Justin Cronin porque ele consegue deixar essas reflexões importantes ao longo de suas tramas né? Bjus

    ResponderExcluir
  6. Olá!
    Já li comentários maravilhosos maravilhosos a respeito dessa trilogia, mas não tive muito interesse em ler. Apesar de parecer ser bem interessante por trazer um tema pós-apocalíptico, os temas como horror e ficção científica não são temas que me atraem, mas parece ser uma leitura surpreendente.
    Beijos.

    ResponderExcluir

Esse espaço também é seu!
Vou adorar saber a sua opinião passional :)
Seu comentário será publicado em no máximo 24 horas.
Beijos!