[Resenha] O homem mais inteligente da história

O homem mais inteligente da história - Augusto Cury

O homem mais inteligente da história - Augusto Cury
Sinopse - Editora Sextante - 2016 - 272 páginas


Augusto Cury é considerado o autor brasileiro mais lido da atualidade, psiquiatra, cientista, pesquisador e escritor publicado em mais de 70 países, criador da “Teoria da Inteligência Multifocal”, que trata do processo de construção dos pensamentos e o papel da memória na formação do Eu, bem como da “Escola da Inteligência”, que objetiva o ensino de crianças e jovens a gerenciar a emoção.

A obra de Cury é extensa e magnífica, já o acompanho há alguns anos e inclusive desenvolvi um projeto com 100% de êxito com base em “O Código da Inteligência”, que recomento a educadores, pois é fascinante e funciona.

Em “O homem mais inteligente da história”, apesar tratar-se de uma ficção, muito do didatismo do autor está presente na pele de seu protagonista Marco Polo, são altos debates psicofilosóficos no decorrer da trama, que decerto podem causar certo estranhamento a quem não acompanha a obra do autor, o fato é que ao ser desafiado para analisar a inteligência de Jesus, e avaliar se o messias foi um bom gestor da emoção, Marco Polo se defrontará com verdades que confrontarão sua convicção cética.

“- Quem nos trai, amigos ou inimigos?
A plateia ficou dividida.
- Os amigos é que nos traem! Apontou Marco Polo claramente – Os inimigos apenas nos aborrecem. Só os amigos, aqueles em quem apostamos o que temos de melhor, podem nos apunhalar pelas costas.” [referindo-se aos apóstolos de Jesus]

Essencialmente interativo, vemos personagens que ao analisar o tema de estudo serão afrontados por vivências pessoais e sonhos, que os levam a reavaliarem condutas e formularem novos paradigmas. Trocando em miúdos, os quatro debatedores Michel, Thomas, Alberto e Marco se transformam no decorrer do debate e ao gosto do autor “o mundo” também transforma-se, pois inúmeras pessoas acompanham online o debate e o efeito é catártico.  
“- Muitos empregados querem ser empresários, muitos empresários querem ser políticos, muitos políticos querem ser reis, muitos reis querem ser deuses, mas para espanto das ciências humanas, o único homem que foi chamado de filho de Deus queria ser humano.”

Em uma análise científica, psiquiátrica e psicológica, nos defrontamos com um homem que foi o mestre dos mestres do gerenciamento de emoções, e nos deparamos com experiências cotidianas que refletem os mesmos desafios que Jesus enfrentou no decorrer de sua jornada, e é como se ao rememorarmos sua saga nos reportássemos a nossa própria jornada. Fantástico.

Um livro transformador!
Excelente leitura!

Essa leitura foi uma cortesia da Editora Sextante.
Aguardamos seus comentários! By.:.

3 comentários

  1. Rosem, eu gosto da forma como Cury escreve, como se criasse uma relação bem próxima com seu leitor, criando uma trama única e muito reflexiva
    http://felicidadeemlivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Rosem!
    Os livros do Augusto Cury são sempre fabulosos.
    E gostei de saber que aqui há um debate entre os protagonistas que envolvem ciência, psiquiatria e psicologia, trazendo assim mais credibilidade a obra e grande aprendizado.
    No mínimo muita reflexão.
    “O silêncio é de ouro e muitas vezes é resposta.” (Sabedoria popular)
    cheirinhos
    Rudy
    http://rudynalva-alegriadevivereamaroquebom.blogspot.com.br/
    TOP Comentarista de JANEIRO dos nacionais, livros + BRINDES e 3 ganhadores, participem!

    ResponderExcluir
  3. Olá!
    Gosto muito desse autor, já li alguns e esse ainda não...
    Mas pretendo ler...Gosto da maneira como ele descreve as emoções...
    Anotando mais um na minha listinha!
    Um super bjo!

    Alê - Bordados e Crochê
    Facebook
    Twitter
    Instagram

    ResponderExcluir

Esse espaço também é seu!
Vou adorar saber a sua opinião passional :)
Seu comentário será publicado em no máximo 24 horas.
Beijos!