[Resenha] Quando a Bela domou a Fera

Quando a Bela domou a Fera - Eloisa James

Quando a Bela domou a Fera - Eloisa James
Sinopse - Editora Arqueiro - 2017 - 320 páginas


Linnet Berry Thrynne, a filha do visconde de Sundon, foi vítima de um mal-entendido terrível, que acabou manchando sua reputação em Londres. Todos acreditam que ela esteja grávida do príncipe Augustus, pois fora flagrada beijando-o e, numa outra ocasião, usou um vestido de péssimo caimento que a deixou “barriguda”, assim, quando o boato se espalhou, foi impossível contê-lo.

Por conta disso, seu pai e sua tia arquitetam um plano para casá-la com alguém que a aceitará sem restrições. Eles descobrem que o duque de Windebank está procurando uma esposa para o filho, Piers Yelverton, que sofreu um acidente quando criança e possui uma deformidade física que o faz impotente, assim, uma esposa grávida seria um pacote completo, principalmente com um bebê gerado pelo próprio príncipe. As negociações para o casamento são positivas e Linnet parte para Gales acompanhada apenas da sua aia, do pai do noivo, da sua belíssima aparência e de um bocado de coragem para encarar o futuro. O fato de Linnet não estar realmente grávida é um mero detalhe.

Piers Yelverton, o conde de Marchant conhecido como A Fera, é um médico brilhante, porém frio no trato com seus pacientes. É impaciente com a criadagem e possuidor de um humor negro terrível, mas tem um lado piedoso, destinando boa parte do seu castelo às instalações médicas que atendem as pessoas doentes ou moribundas. Nossa “Fera” não é um ser peludo amaldiçoado por uma bruxa, mas um homem belíssimo que sofreu um duro golpe durante a infância, e ficou marcado para sempre física e psicologicamente. Piers não quer nada que venha de seu pai, nem sua presença, nem a noiva escolhida por ele, assim a chegada dos dois em seu castelo virará sua vida de cabeça para baixo.

“Quando a Bela domou a Fera” é um livro absolutamente encantador e nenhum pouco previsível, apesar da alusão que faz aos conhecidos personagens do conto de fadas “A Bela e a Fera”, Linnet e Piers foram concebidos com personalidades próprias e trajetórias de vida bem diferentes da história que inspirou esse livro. Um dos principais diferenciais desse enredo é que, na maioria das vezes fica difícil definir qual dos dois é a fera rsrsrs...

“ À sua maneira, Linnet era a visão feminina dele próprio: detestável, bonita demais, inteligente demais, mordaz demais. ”

Eloisa James apresenta uma narrativa em terceira pessoa ágil e envolvente, alternando entre os pontos de vista de Linnet e Piers. O que mais me agradou no livro foram os diálogos inteligentes, irônicos, rápidos, engraçados e sensuais entre os dois protagonistas... foram muitas gargalhadas, suspiros e elevações de temperatura ao longo das horas que - felizmente - me dediquei a essa leitura. A afinidade, o companheirismo desenvolvido pelo casal, a maneira como eles amadurecem como pessoas e a forma como se aceitam e se complementam com o passar do tempo, é algo lindo de observar.

“ Eles descobriram que ambos gostavam de se sentar ao lado da piscina, ou na casa da guarda, ou na biblioteca, e dissecar coisas. Palavras. Corpos, apesar de apenas por meio das descrições de Piers. Pessoas, ao menos metaforicamente. Pacientes, com relação ao comportamento deles. ” 

Me surpreendeu bastante o drama familiar presente no livro. De um lado, a delicada relação entre Linnet e sua família, onde a falta de aceitação culminou praticamente em sua expulsão, e por outro lado, a difícil relação entre Piers e seus pais, muito bem trabalhada na história. A realidade médica da época também foi bem retratada, a profissão de Piers, a fragilidade da vida e as questões médicas pertinentes ao século XIX (imaginei a trama acontecendo nessa época) tiveram importância vital no desenvolvimento do enredo.

Essa história fala muito sobre coragem: coragem para perdoar, coragem para aceitar quem somos e o outro da forma como ele é, coragem para mudar nossos atos quando necessário, coragem para aceitar o amor e lutar por ele; mas também nos proporciona um importante questionamento sobre o verdadeiro sentido da beleza e nos dá uma amostra linda do que é o verdadeiro amor.

Amei, favoritei e recomendo passionalmente!

Série Contos de Fadas


Romances históricos baseados em contos de fadas. 
Os romances não estão relacionados e podem ser lidos em qualquer ordem.

1. A Kiss at Midnight - Um beijo à meia-noite (em breve)
2. When Beauty Tamed the Beast - Quando a Bela domou a Fera
3. The Duke Is Mine
4. The Ugly Duchess - A Duquesa Feia (em breve)
5. Once Upon a Tower


Essa leitura foi uma cortesia da Editora Arqueiro
Aguardamos seus comentários! Beijos...

11 comentários

  1. Olá!
    Desde que eu vi esse livro, fiquei curiosa a respeito da história e agora lendo a sua resenha, quero ler sim!
    Achei bem interessante vc mencionar que fica difícil de saber quem é a Fera, kkkkk
    E a história parece ser bem intrigante, pois, não tem como vc começar a ler sem ter em mente "A Bela e a Fera" né?
    Gostei...e estou hiper curiosa para saber mais detalhes do acidente e como vai terminar, já que o atributo da noiva seria o Filho que não está esperando, kkkkk
    Ótimo Feriado Turma do Arquivo Passional!
    Um super bjo!

    Alê - Bordados e Crochê
    Facebook
    Twitter
    Instagram

    ResponderExcluir
  2. Oi Elis, terminei de ler esse livro esses dias e também amei, que história encantadora. Achei Linnet espirituosa e o encaixe perfeito pra Piers e fui conquistada pelo casal logo na primeira interação, os diálogos são realmente um dos pontos altos do livro. Só senti falta de um desfecho pra pai e a tia de Linnet, não gostei deles, mas senti falta de saber um desfecho deles. Contudo isso não tira o brilho da história <3 Já quero outros livros da Eloisa :)

    ResponderExcluir
  3. Estou anssiosissima para ler e apaixonar na história, os protagonistas a narrativa bem elaborada e a capa do livro eu achei um amor.
    Abraços!!!

    ResponderExcluir
  4. oie,e u adorei a história! Eloisa tem um jeito proprio e cativante de escrever e de fisgar o leitor, apesar das nuances semelhantes com o conto de fadas em destaque tanto Linnet quanto Piers conseguiram dar seu próprio toque a trama, tornando-a única e com um que de divertido e romântico ao mesmo tempo.

    algumas pessoas em um grupo no face questionaram a tradução da história e tal, achando o linguajar um pouco vulgar, para mim, o linguajar foi mais uma caracterização de Piers: grosseiro, direto, sem floreios
    http://felicidadeemlivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  5. Elis!
    Que maravilha deve ser esse livro.
    Tão bem escrito, com personagens que tem personalidade fortes e ainda assim, conseguem com o tempo, conquistar um relacionamento de companheirismo.
    Adoro qualquer releitura que seja de A Bela e a Fera, porque é meu conto favorito e ainda soube que a Fera é baseada no Dr. House que adoro, então, quero poder ler o livro.
    “A sabedoria começa na reflexão.” (Sócrates)
    cheirinhos
    Rudy
    http://rudynalva-alegriadevivereamaroquebom.blogspot.com.br/
    TOP COMENTARISTA ABRIL especial de aniversário, serão 6 ganhadores, não fique de fora!

    ResponderExcluir
  6. Oi Elis! Estou doida pra ler esse livro, curto muito releitura de contos de fadas, A Bela e a Fera então é um dos meus favoritos, cada resenha que leio desse livro me deixa ainda ansiosa em conferi isso tudo de bom que estão dizendo dessa história.
    Bjs

    ResponderExcluir
  7. Quero ler esse livro, os dois personagens juntos deve ser muito divertido, já fiquei imaginando rs. Gostei que mostra o ponto de vista dos dois assim fica melhor para avaliar as situações. Gostei também dos vários tipos de coragem que passa para o leitor, isso nos leva a refletir se temos essa coragem.

    ResponderExcluir
  8. Linda capa e elogiado pela diva Julia Quinn, não pode ser menos do que 10, juntando sua resenha que deu para entender um pouco do que veremos com Linnet e Piers, já quero ler.

    ResponderExcluir
  9. O que mais gosto quando leio a sua opinião e que você faz com que o livro pareça interessante, o que muitas vezes é, mas a forma como você expõe a estória aguça nossa curiosidade ao ponto de que, enquanto não conseguirmos ler o livro não sossegamos. Parabéns pela ótima interpretação.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada Ângela ♥
      Espero que você também se apaixone pela história :)

      Excluir
  10. Olá ^.^
    Esse livro foi uma grata surpresa para mim também.Gostei tanto que fui atrás do outro, que fazia parte da série. Alias, preciso ver se saiu mais algum.
    Bj, Aris.
    http://arismeire.blogspot.com.br/search/label/Eloisa%20James

    ResponderExcluir

Esse espaço também é seu!
Vou adorar saber a sua opinião passional :)
Seu comentário será publicado em no máximo 24 horas.
Beijos!