[Resenha] O Terceiro Testamento

O Terceiro Testamento - Christopher Galt

O Terceiro Testamento - Christopher Galt
Sinopse - Editora: Pensamento - 2017 - 416 páginas


Um enigma alucinante! Sob o inquietante título “O Terceiro Testamento”, acompanhamos a jornada do psiquiatra e neurocientista John Macbeth em busca da verdade. Qual seria a causa pela qual pessoas em diversas partes do mundo estão cometendo suicídios coletivos? O que estaria gerando alucinações coletivas paralisantes, transformando cidades num absoluto caos? Arrebatamento ou bioterrorismo? Quem é John Astor?

“Tudo começou com o olhar perdido.”

Sob o pseudônimo Christopher Galt, o prestigiado autor de thrillers policiais Craig Russell nos traz com mérito uma obra de ficção científica enigmática, contundente e de tirar o fôlego frente os progressos da tecnologia na atualidade, nos levando a questionar por toda leitura: será esse o futuro da humanidade?

“- Estamos nos tornando. Estamos nos tornando.”

Física quântica, inteligência artificial, neurociência são abordados de modo peculiar, assim o leitor vai aos poucos se inteirando do assunto, para montar as peças do quebra-cabeça proposto pelo autor e sair do labirinto que ele criou. Portanto será lado a lado com John Macbeth que a verdade velada sob um misterioso arquivo será revelada. Ou seja, a saída.

“Quer você tenha se devotado à busca da verdade em nome de Deus ou da Ciência, o perigo sempre foi a possibilidade de encontrá-la. Sinto muito, muito mesmo. Você a encontrou. Encontrou a verdade que esperava para ser descoberta.”

A trama divide-se em três partes, acompanhando os fenômenos que ocorrem em Boston, França, Virgínia, Maryland, Vermont, Copenhague, Alemanha, China, Nova York, Israel e Oxford; envolve cientistas, agentes do FBI e pessoas comuns em acontecimentos surreais que beiram a insanidade.

“Era como se alguém houvesse estendido uma realidade sobre outra...”

Apesar dos inúmeros personagens, todos carismáticos, frente à potência dos acontecimentos a que são expostos, John e Casey roubam a cena [os irmãos Macbeth] e juntos tentam decifrar o enigma que envolve física quântica, inteligência artificial, “déjà-vu” e alucinações.

“Cada mente é um universo em si mesmo, um cosmo independente de infinita complexidade, de infinita singularidade.”

Enfim uma obra surpreendente, envolvente, inteligente e com um final genial, que apesar de fechado abre margem para uma bem vinda sequência.

Excelente leitura.

Essa leitura foi uma cortesia do Grupo Pensamento.
Aguardamos seus comentários! By.:.

16 comentários

  1. Oi Rosem, ainda não tinha ouvido falar desse livro mas achei a premissa interessante e com ares de produção cinematográfica, toda a história envolvendo suicídios coletivos daria um bom filme e gostei de saber que ele funciona como livro, que te prendeu a atenção e que tem um final fechado ;)

    ResponderExcluir
  2. Olá!
    Um livro com um tema bem...intrigante...pois gosto muito de tudo que se refere à nossa mente...como as pessoas reagem as coisas que estamos sujeitos nessa Vida...tudo dependendo de sua crença.
    Vou aguardar mais um pouquinho,mas já anotei aqui para uma leitura futura!
    Um super bjo!

    Alê - Bordados e Crochê
    Facebook
    Twitter
    Instagram

    ResponderExcluir
  3. Fiquei curiosa pra conhecer as análises desses acontecimentos, desses enigmas.
    Não é minha praia esse tipo de leitura, mas sua resenha me deixou um tantinho interessada.
    Quem sabe eu me aventure em breve por esse leitura que te envolveu tanto.
    Parece ser uma obra bem inteligente mesmo e que prende o leitor!
    Beijos,
    Caroline Garcia

    ResponderExcluir
  4. Rosem!
    Acho importante quando um livro traz algo a ser pensado e um aprendizado diferenciado através de seus temas, porque aqui, aparentemente, a lógica do livro vem de conhecimento de ciências mais 'profundas', digamos assim e ao mesmo tempo, nos faz pensar nos fatos que acontecem durante o livro.
    Gostei e quero ler.
    Que sua semana seja repleta de luz e paz!
    “A amizade, depois da sabedoria, é a mais bela dádiva feita aos homens.” (François La Rochefoucauld)
    Cheirinhos
    Rudy
    TOP COMENTARISTA DE MAIO 3 livros, 3 ganhadores, participem.

    ResponderExcluir
  5. assim como a Caroline não é o meu tipo de leitura, mas inegavelmente fica aquele ar de curiosidade
    http://felicidadeemlivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  6. Gosto de livros que abordam esse tema de caos, de luta pela sobrevivência, pois não estamos muito longe disso, a obra parece ser bem contagiante e interessante nos levando a refletir sobre os acontecimentos que lavaram a esse caos, adoro finais fechado, mas sé é tão bom, merece uma continuação.

    ResponderExcluir
  7. Oi Elis.
    É a primeira vez que vejo falar desse livro, mas ja estou encantada com essa capa, achei a premissa bem interessante, apesae ter uma leve impressão de que ficaria um pouco confusa quanto ao assunto em si, mas isso não dimunuiu minha curiosidade.
    Bjs.

    ResponderExcluir
  8. Oi!
    Ainda não conhecia esse livro, mas pela resenha logo fiquei bem curiosa para poder ler, parece ser aquele tipo de trama complexa, mas bem desenvolvido, cheia de mistérios e com uma historia envolvente, achei bem interessante os temas abordados e fiquei curiosa para ver como o autor ira os reunir dentro da historia, se tiver oportunidade quero ler !!

    ResponderExcluir
  9. Ainda não tinha lido nenhuma resenha referente ao livro confesso que fiquei bem intrigada com o caso e leria sem duvida mesmo com todo o mistério achei envolvente.
    Abraços!!!

    ResponderExcluir
  10. Oie
    Craig Russell... escuto falar dele então ja sei que tem livro bom rsrs talvez por ser meu tipo de leitura, eu adorei a história. Gosto quando se tem coisas para se descobrir e mesmo sendo em 3 pessoa esse tipo de gênero não decepciona! Obg pela dica!

    ResponderExcluir
  11. Nossa que livro interessante, física quântica, inteligência artificial, neurociência, essa é a primeira resenha que leio dele e me deixou super curiosa em conferi essa leitura que parece mesmo surpreendente, envolvente e inteligente.

    ResponderExcluir
  12. Olá!!
    Infelizmente esse não é o meu estilo de leitura. Não sou muito fã de um mistério rodeado de tecnologia ou bioterrorismo. Apesar de ficar intrigada e curiosa para saber que tipo de tecnologia faz alguém se matar, a não ser que eu ganhasse o livro, não gostaria de compra-lo. Beijos

    ResponderExcluir
  13. Nossa, esse livro parece ser muito bom, interessante e também instigando. O assunto abordado nele é bem atual e merecedor para livros (em destaque) para abordar mais o assunto.
    Quero muito ler.

    ResponderExcluir
  14. Depois de ler essa resenha bem positiva sobre esse livro, não tem como não ficar curiosa e não querer lê-lo, e como gosto muito de livros do gênero ficção científica, acredito que irei gostar muito da história deste livro.

    ResponderExcluir
  15. Olá Rosem ;)
    Apesar de não ser meu tipo de leitura, me interessei muito pelo livro!
    Sua resenha me deixou querendo conhecer esse enigma alucinante ;)
    Obrigada pela indicação!

    ResponderExcluir
  16. Não sou muito fã desse gênero de leitura, acho meio maçante e cansativo. Pela resenha pude ver que o livro é bem movimentado e a história é densa porém desenvolvida num ritmo rápido. Gostei de conhecer, mas deixo a leitura pruma próxima oportunidade. =/

    ResponderExcluir

Esse espaço também é seu!
Vou adorar saber a sua opinião passional :)
Seu comentário será publicado em no máximo 24 horas.
Beijos!