[Resenha] A Lição de Anatomia

A lição de anatomia - Nina Siegal

A Lição de Anatomia - Nina Siegal
Sinopse - Editora Rocco - 2017 - 272 páginas


Ambientado na Holanda no ano de 1632, “A Lição de Anatomia”, de Nina Siegal, conta a história de Aris Kindt (um ladrão de casacos) e outros personagens presentes no famoso quadro pintado por Rembrandt, bem como das pessoas que influenciaram essa obra de arte. Mesclando brilhantemente ficção e realidade, uma narrativa de crimes, morte e amor é apresentada ao leitor.

“O mundo está cheio de ladrões, meu senhor, e eu sou só daquele tipo bobo e displicente que pega um pouco aqui e acolá, hoje e em qualquer outro dia, e nunca melhora de vida.”

A história transcorre em apenas um dia e tudo gira em torno da lição de anatomia do Sr.Tulp, onde ocorrerá a dissecação de um corpo humano, com o intuito de analisar o funcionamento de uma mão humana e descobrir em que parte do corpo se situa a alma de uma pessoa.

O livro é focado em sete personagens principais que possuem capítulos próprios, onde suas ações e pensamentos são revelados de diferentes formas (cartas, falas, relatórios ou uma narração normal). São esses personagens: o próprio Aris, um ladrão que foi condenado à morte e serviu, depois de morto, para uma Guilda de Cirurgiões como cobaia em uma lição de anatomia; Flora, a mulher que amou Aris mesmo com todos os seus defeitos e agora leva no ventre um filho dele; o dr.Tulp, principal organizador da lição de anatomia; René Descartes, o filósofo francês que esteve presente na lição; Rembrandt, o pintor que imortalizou o momento; Jan Fetchet, um empregado do dr.Tulp que teve vital importância para a trama e por último, uma voz atual, uma restauradora de arte que está analisando o quadro de Rembrandt.

“Não acredito que eu tenha o poder de restaurar, a autoridade de ressuscitar. Não faço milagres, não eu mesmo. Não. É a arte que tem o poder de fazer isso.”

O que mais me chamou atenção nesse livro, logo de cara, foi o fato dele contar a “história” de um quadro verdadeiro, eu adoro arte e fiquei muito interessada em ler um pouco sobre a Holanda do século XVII. Mas o que acabou sendo o ponto alto do livro foram os personagens, super bem desenvolvidos, muito diferentes uns dos outros e com papéis sociais diversos, o que foi bacana pois assim pude observar a época de várias perspectivas e também, a forma de pensar e no que acreditavam. Temos o artista, o homem rico da alta sociedade, o filósofo que conquistou o respeito das pessoas, um trabalhador simples que vive um dia de cada vez, um ladrão, uma mulher rejeitada por todos por estar grávida de um criminoso, entre outros.

“Ele deixou escapar que era errado (...) o mundo estar tão atrasado e desalmado, mesmo agora neste nosso século moderno.”

Recomendo muitíssimo “A Lição de Anatomia” e estou morrendo de vontade de ler outras histórias no mesmo estilo. Ah, o quadro de Rembrandt também é muito bonito, o livro me fez olhar melhor os detalhes da obra e concordo com uma coisa: o jogo de luz e sombras do quadro guia os olhos do observador pela tela.

A lição de anatomia do Dr. Tulp. Rembrandt, óleo sobre tela, 1632.
Essa leitura foi uma cortesia da Editora Rocco.
Aguardamos seus comentários!
Beijos de uma filósofa...

5 comentários

  1. O livro parece ser bom mas não me despertou interesse para ler.

    ResponderExcluir
  2. Esse já está na minha lista de desejados ♥ Louca por ele... pela capa e pela história, mas agora, mais pela resenha!!
    Amei!

    Bjks

    ResponderExcluir
  3. Sam!
    Também gosto quando a ficção traz um toque de realidade e mostra ainda mais a arte.
    Claro que o fato das personagens serem bem desenvolvidas, melhora ainda mais todo enredo que me deixou super curiosa por acompanhar.
    Boas festas juninas e bom final de semana!!!!
    “O que importa afinal, viver ou saber que se está vivendo?” (Clarice Lispector)
    Cheirinhos
    Rudy
    TOP COMENTARISTA DE JUNHO 3 livros, 3 ganhadores, participem.
    http://rudynalva-alegriadevivereamaroquebom.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  4. Que bom que os personagens são bem desenvolvidos e a história é bem agradável.
    Eu gosto de arte, mas não sou conhecedora das obras. Conheço o básico do básico de algumas que eu gosto e dos movimentos que elas fizeram parte.
    Adorei essa forma de anatomia que o livro aborda.
    Obg pela dica!

    ResponderExcluir
  5. a trama é super diferente e tem um que agradável, é uma leitura bem interessante e que com certeza dá vontade!
    http://felicidadeemlivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir

Esse espaço também é seu!
Vou adorar saber a sua opinião passional :)
Seu comentário será publicado em no máximo 24 horas.
Beijos!