[Resenha + Vasculhando] A Cidade Sinistra dos Corvos

A Cidade Sinistra dos Corvos -  Lemony Snicket

A Cidade Sinistra dos Corvos -  Lemony Snicket
Desventuras em Série - Livro 07
Sinopse - Editora Seguinte - 2003 - 232 páginas


“A Cidade Sinistra dos Corvos” é o sétimo livro de Desventuras em Série, agora os três irmãos VioletKlaus e Sunny Baudelaire foram enviados para a Cidade dos Cultores Solidários de Corvídeos. Dessa vez eles não possuem um tutor específico e a cidade toda está encarregada de cuidar deles, já que segundo o ditado “é preciso uma cidade para educar uma criança”.

Na realidade, os moradores dessa cidade - infestada de corvos com hábitos migratórios estranhos - não estão nem aí para os Baudelaire, só estão interessados em seguir as mais de duas mil regras da comunidade e exigir que os órfãos façam as tarefas domésticas por eles. Mas os irmãos começam a encontrar pistas enviadas por antigos amigos e precisam desvendá-las para descobrir o plano de Conde Olaf, que está por perto.

Essa trama acabou sendo bem diferente do que eu esperava, o que me surpreendeu positivamente. Nessa história Conde Olaf não foi o principal vilão, já que os moradores da cidade complicaram bastante as coisas para os Baudelaire. Olaf também encontrou uma aliada (que conhecemos no volume anterior) além de sua trupe teatral de sempre, que o ajuda com os planos.

Durante a leitura consegui desvendar um detalhe antes dos personagens, o que me deixou muito feliz, mas sempre me surpreendo com os planos dos irmãos, é cada coisa mirabolante que no fim chega a fazer sentido...

O final foi bem triste, estava tudo para dar certo, só que acabou dando tudo errado, como sempre acontece nesses livros. Porém ainda tem muita coisa para acontecer nos próximos seis volumes, tenho a esperança de que os irmãos Baudelaire se livrarão de Olaf e serão felizes! Será?

Desventuras em Série


8. O Hospital Hostil
9. O Espetáculo Carnívoro
10. O Escorregador de Gelo
11. A Gruta Gorgônea
12. O Penúltimo Perigo
13. O Fim

Vasculhando em quotes


Vasculhando em quotes se trata de vasculhar um livro e separar quotes relativos a alguns assuntos (sem spoilers), para dar a vocês uma noção do clima da história através dos detalhes - aparentemente superficiais - que fazem toda a diferença no contexto geral.

Cenário


“(...) começaram a ver alguns edifícios de diferentes alturas e larguras, separados por ruas estreitas e largas, e os Baudelaire puderam até ver as formas altas e magricelas dos postes de luz e mastros de bandeira se estendendo na direção do céu.”

“A cidade estava coberta de corvos. Praticamente cada centímetro de praticamente cada objeto tinha um grande pássaro preto empoleirado, lançando olhares desconfiados para as crianças ali paradas bem no limite da cidade.”

“(...) se viram em uma grande sala com teto muito alto, chão muito lustroso e um banco muito grande, com retratos muito detalhados de corvos pendurados nas paredes.”

“(...) era uma casa grande, de aparência robusta, com telhado pontudo e uma varanda na frente, grande o bastante para conter uma mesa de piquenique e quatro cadeiras de madeira.”

Transporte


“Se você viaja de ônibus, é sempre difícil decidir se é melhor sentar no assento perto da janela, no assento da passagem ou no assento do meio.”

Culinária


“Que tal enchiladas de galinha? É um prato mexicano que consiste em tortilhas de milho enroladas em um recheio de galinha e cobertas de queijo derretido e um molho especial que aprendi a fazer com a minha professora de segundo grau.”

“O chá está pronto (...) Venham até aqui, se estiverem com vontade. Vocês podem sentar-se à mesa enquanto faço as enchiladas.”

“Huevos rancheros são ovos fritos com feijão, servidos com tortilhas e batatas em molho apimentado de tomate.”

“Alguma coisa neste pão me fez lembrar meu décimo segundo aniversário, quando os nossos pais fizeram aquele pudim de pão.”

Música


“(...) os três irmãos observaram Hector trabalhando na cozinha (...) A melodia que ele cantarolava enquanto picava os ingredientes, por exemplo, era reconfortante.

Vestuário


“Ele estava usando um terno amarrotado com um grande rasgão no ombro e um par de reluzentes abotoaduras de prata. Não estava usando sapatos nem meias (...).”

“Ele estava usando uma japona turquesa tão brilhantemente colorida que fez os Baudelaire apertaram os olhos, e um par de calças prateadas ornamentadas com espelhinhos que reluziam ao sol da manhã.”

“As duas pessoas estavam usando suéteres de lã grossa, tão escuros e pesados por causa da água que ambas mais pareciam monstros disformes.”

Essa leitura foi uma cortesia da Editora Seguinte.
Aguardamos seus comentários! Beijos sinistros...

10 comentários

  1. Sam!
    Mesmo não sendo o Conde Olaf a torturar as crianças, eles sofrem do mesmo jeito ou até mais com os moradores da cidade, nossa, tenho até pena dessas crianças, sabia?
    Desejo uma ótima semana!
    “A vida guarda a sabedoria do equilíbrio e nada acontece sem uma razão justa.” (Zíbia Gasparetto)
    Cheirinhos
    Rudy
    TOP COMENTARISTA DE AGOSTO 3 livros, 3 ganhadores, participem.
    http://rudynalva-alegriadevivereamaroquebom.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Olá!
    Acho que de todas as resenhas que eu li, esse foi a que menos me deu vontade de ler o livro :(
    Final triste? sniffff...
    Mas hiper curiosa para saber mais sobre a trajetória dos irmãos...
    E esse Olaf, afff...
    Adorei os quotes...através dele, pude visualizar o livro e acabou me chamando um pouco a atenção...devido a já ter ouvido da culinária...talvez seja isso...
    Bem, continuo aqui esperando a resenha do próximo livro...
    Um super bjo!

    Alê - Bordados e Crochê
    Facebook
    Twitter
    Instagram

    ResponderExcluir
  3. Ainda não li nenhum livro dessa série, tenho muita vontade, parece super interessante e cada resenha que vejo dos livros me deixa ainda mais curiosa em conferi isso tudo que dizem dela.

    ResponderExcluir
  4. acompanho a série pelas resenhas, mas confesso que fico agoniada a cada volume! É muita má sorte, deve ser frustrante!
    http://felicidadeemlivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  5. OI Sam.
    Que triste, eu não tive coragem de começar essa série ainda pois sei que vou sofrer, essa coisa de torcer para dar certo e tudo dar errado acho que acabaria comigo, mas enfim adorei essa capa.
    Bjs.

    ResponderExcluir
  6. Esta e uma série que me desperta bastante curiosidade, principalmente em saber qual será o desfecho dos irmãos, se será um final feliz ou não. Mas pela sua resenha vejo que iremos nos deparar com muitas surpresas. Nesta obra em especial não temos os mesmo vilões de sempre, já que os tutores dos irmãos, estão empenhados em coloca-los para fazer as tarefas domesticas. Deve ter sido tão bom desvendar um dos mistérios antes dos personagens.

    Participe do TOP COMENTARISTA de AGOSTO, para participar e concorrer Ao livro "Dois Mundos", o primeiro da série "Tesouros da Tribo de Dana" da escritora Simone O. Marques, publicado numa edição linda pela Butterfly Editora.
    http://petalasdeliberdade.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  7. Acho a série completamente interessante, essas crianças passam por cada situação mirabolante com o conde Olaf que dá até dó.
    Apesar de gostar muuuito da série, não tenho paciência para encarar 13 livros sofrendo com elas, ainda mais quando além do OLaf tem esse moradores atrapalhando.

    Beijinhos
    She is a Bookaholic

    ResponderExcluir
  8. Amo Desventuras em Série! Acabei de começar a ler O Elevador Ersatz, admito que nesse livro estou enrolando um pouco, não estou conseguindo progredir com a leitura e em relação com os outros livros, já demorei tempo demais com ele, quanto aos irmãos Baudelaire, já nem me surpreendo mais quando as coisas dão errado, fico surpresa mesmo quando elas dão certo, tanto que minhas esperanças de um final feliz já estão quase mortas, mas ainda tem aquele resquício que espera que eles finalmente vivam uma vida sossegada.
    Beijos!

    ResponderExcluir
  9. Ainda não li a série, mas quero muito. Até que enfim os irmãos vão ter uma trégua do Conde Olaf, mas como tudo não são flores eles sofrem assim mesmo, fala sério rs. Curioso todos os moradores da cidade são assim exploram as crianças, fiquei me perguntando se tem algum que se salva.

    ResponderExcluir
  10. Oiee!
    Essa é uma série que nunca tive vontade de ler. Nem quando eu era mais nova, imagine agora, sempre tive a impressão que é mais uma daquelas séries feitas pra o público super jovem, então nunca me interessei. Apesar de ler os elogios, continuo achando que não é pra mim.
    Bjokas!

    ResponderExcluir

Esse espaço também é seu!
Vou adorar saber a sua opinião passional :)
Seu comentário será publicado em no máximo 24 horas.
Beijos!