[Resenha] O coletor de espíritos

O coletor de espíritos - Raphael Draccon

O coletor de espíritos - Raphael Draccon
Sinopse - Fantástica Rocco - 2017 - 272 páginas


“O coletor de espíritos” é um daqueles livros raros que nos leva a refletir: “E eu? Como trato desses temas?” e se isso ocorre, de algum modo nos transforma, afinal trata-se da jornada da alma e queiramos ou não, todos seremos sujeitos dessa jornada em algum momento de nossa vida. Às vezes ver pelos olhos de uma personagem ou “do outro” nos instiga a olhar nosso interior e aí a mágica acontece.

Ambientada em “Véu-Vale”, um vilarejo perdido no tempo, a trama conta a jornada pessoal de Gualter Handam, que mesmo sendo um psicólogo de renome em uma grande metrópole, ainda não superou os dilemas de seu passado sombrio e após um breve retorno a Véu-Vale para rever a mãe adoentada, passa a ser perseguido por seus fantasmas interiores. Vítima de pesadelos intermitentes e desorientação temporal traumática, vê sua vida virar do avesso da noite para o dia, ele já não sabe onde é o seu lugar.

Ao buscar ajuda especializada descobre que bloqueou as memórias de sua infância, e que a única maneira de lembrar é voltar a Véu-Vale e descobrir o que aconteceu no passado para poder seguir em frente.   

Num clima de mistério e suspense o vilarejo vai se revelando, e por trás das lembranças nos é revelada uma história de violência, poder, traição e vingança. Sob um pano de fundo de mitologia indígena e religiosidade, Dracoon nos remete tanto ao passado ancestral da cultura latino americana de modo emocionante e verossímil, como às antigas maldições. Hahaha, genial!

A escrita é fluída e instigante, principalmente quando Gualter retorna ao vilarejo a fim de recordar e talvez completar sua “missão” naquele lugar sobrenatural, para isso terá a ajuda de Hebster “o antigo”, um xamã indígena e Carlos “seu melhor amigo na infância”, com lições memoráveis sobre o que é ser feliz, constelação de vínculos familiares, culpa, medo, responsabilidade, coragem e amor. Sensacional.

O climão de mistério é tão visceral que devorei o livro em horas... Tenso... E no final é como já dizia o Chefe Sioux:

“Tudo está ligado como o sangue que une uma família, o que acontece à Terra acontecerá aos filhos dos homens.” [mensagem de Seatle]

Excelente Leitura.

Essa leitura foi uma cortesia da Editora Rocco,
que liberou um exemplar do livro para sorteio!

Clique abaixo para concorrer:

 Promo de Niver: 6 anos de Arquivo Passional!
Promo de Niver: 6 anos de Arquivo Passional!

Aguardamos seus comentários! By.:.

9 comentários

  1. Gosto muito de livros que contém mistério e coisas a serem desvendadas. Mas, sob essa temática de espíritos indígenas é a primeira vez que vejo. Me agradou muito essa diferença. Já quero ler.

    ResponderExcluir
  2. Olá! Doida pra ler esse livro, curto muito sobrenatural, mistério e nacional, essa resenha me deixou ainda mais curiosa em conferi essa história que parece super eletrizante.

    ResponderExcluir
  3. Rosem!
    Uma pessoa como o Draccon só pode fazer cada vez mais sucesso, afinal uma atitude tão solidária, mesmo que ele não queira, traz felicidade dobrada.
    Ele sim é um ser humano de verdade, além de ótimo escritor.
    Adorei a resenha e toda trama que envolve o livro.
    Desejo um mês repleto de realizações e um final de semana de luz e paz!!
    “O que mais me interessa saber, não é se falhaste mas se soubeste aceitar o desaire.” (Abraham Lincoln)
    cheirinhos
    Rudy
    TOP COMENTARISTA novembro 3 livros, 3 ganhadores, participem!

    ResponderExcluir
  4. o enredo em si é bem intrigante, mas não é algo que eu leria por agora
    http://felicidadeemlivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  5. Oi, Rosem!!
    Nossa esse livro promete ser maravilhoso!! Adoro um bom livro de mistério, suspense e com grandes doses de sobrenatural!! Sem dúvida é um livro para se devorar em algumas horas!! E que bom que temos vários autores nacionais se destacando com livros cada vez mais envolventes e instigantes!! Amei conhecer um pouco dessa estória sensacional do Raphael Draccon.
    Bjoss
    Bjoss

    ResponderExcluir
  6. Parabéns pela resenha! Não curto muito livros assim, mas vou dar uma chance, devido a sua resenha me deu vontade de ler. :)

    ResponderExcluir
  7. Oi Rosem.
    Que premissa mais intrigante.
    Eu adoro o fato de que tem traição e suspense no livro, isso sempre acaba me prendendo a história, eu adorei saber que a escrita é bem fluída, isso também é importante para mim, afinal, não tem coisa pior do que ler um livro que não flui, mas enfim, não vejo a hora de ler.
    Bjs.

    ResponderExcluir
  8. Adoro livros de conflitos internos, nos fazem para um pouco e ver o que realmente vale, talvez se colocando no lugar do outro ou vendo como o outro (como mencionado) nos faz sair da zona de conforto e ver as coisas por outro angulo. gostei e torço para ganhar essa obra

    ResponderExcluir
  9. Gosto bastante de livros que abordam passado traumático que acaba sempre perturbando o personagem, da uma animada da leitura.
    Legal saber que aborda um pouco de mitologia indígena, fiquei bem curiosa!
    Creio que devoraria o livro de uma vez também! haha

    ResponderExcluir

Esse espaço também é seu!
Vou adorar saber a sua opinião passional :)
Seu comentário será publicado em no máximo 24 horas.
Beijos!