[Resenha Dupla] O problema dos três corpos + A floresta sombria

O problema dos três corpos - Livro 01 - Cixin LiuA floresta sombria - Livro 02 - Cixin Liu


Uma trama intrincada repleta de reviravoltas que vai encantar os leitores de “science fiction hard”, abordando temas fascinantes, complexos e específicos: Revolução cultural chinesa, física de base, radiação de micro-ondas, engenharia espacial, nanotecnologia, neurociência e por aí vai, demonstrando que a humanidade em geral alheia a grandes temas, estaria completamente à mercê da decisão de seus “governantes” caso houvesse uma invasão alienígena. Claro que é tudo ficção. Hahaha!

“Ocultar a si mesmo em um mapeamento fiel do universo é o único caminho para a eternidade”.
Editora Suma - 2016 - 320 páginas

Editora Suma - 2017 - 472 páginas

Essa magnífica saga ambientada na China divide-se em passado, presente e futuro. No livro um, “O problema dos três corpos”, uma trama paralela traça um período de 50 anos, a princípio na década de 60, em plena Revolução Cultural a protagonista Ye Wenjie, uma jovem astrofísica, assiste a humilhação pública de cientistas e intelectuais acusados de subversão por adoção de conceitos científicos ocidentais. O clima de tortura e violência culmina com o assassinato de seu pai e seu exílio para um campo de trabalhos forçados como subversiva pelo regime maoísta.

Ye Wenjie é uma protagonista ímpar repleta de facetas, perseguida pelo sistema, rejeitada por seus pares, desenvolve em seu íntimo a vingança que compõe a essência da trama, liga e destrói tudo em seu entorno. Dentro da base militar Costa Vermelha, onde é confinada, fará parte de experimentos de sinais sonoros do espaço, local em que dá início a impecável vingança que transformará o destino da humanidade.

Por outro lado, “mais de quarenta anos depois”, uma síndrome de suicídios inexplicável atinge pesquisadores e físicos de vanguarda, Wang Miao, um pesquisador de nanomateriais, terá sua vida transformada ao ser incluído nas misteriosas investigações, sua busca por respostas a esse enigma o leva a infiltrar-se no grupo “As fronteiras da ciência” como informante de uma força especial de investigação e junto com o carismático, indisciplinado e hilário policial Shi Qiang, se envolve em aventuras inimagináveis, tensas e repletas de suspense.

“... Será que a estabilidade e a ordem do mundo não passam de um equilíbrio dinâmico temporário ocorrido em um canto do universo, um redemoinho efêmero em uma corrente caótica?”

Através de Wang chegamos ao jogo de realidade virtual “Três corpos”, em que o jogador deve sobreviver aos efeitos de eras caóticas de um mundo conhecido como Trissolaris, que tem como usuários os afiliados da sociedade “secreta” em que ele está infiltrado, algo sinistro e suspeito. No mundo real as tramas convergem quando ele em suas investigações chega a Ye Wenjie, graças a seu vínculo com uma das cientistas morta, e descobre que Ye detém a verdade bizarra por trás do jogo “três corpos”.

Sob o ponto de vista de Wang vamos descobrir como a civilização humana se expôs a civilização extraterrestre, sobretudo no que se refere aos antecedentes históricos, tema que será entrelaçado de modo brilhante no livro dois sob o ponto de vista de Zhang Beihai [Oficial da força espacial chinesa].

Entre ciência de ponta e uma investigação policial repleta de suspense, caímos em uma conspiração insana que traz à tona projetos militares secretos, traição e uma civilização alienígena prestes a invadir o planeta que detém a capacidade de interceptar qualquer estratégia de defesa da terra.

“- Meu pôr do sol - sussurrou Ye – E o ocaso da humanidade.”

E neste ponto adentramos em “A floresta Sombria”, livro dois, aqui as coisas vão esquentar, alterar, transformar e transcender nossas expectativas. “O problema dos três corpos” é excelente, mas apenas a abertura mental para a grandiosidade narrativa deste segundo.

Com finalidade de esconder a estratégia de combate dos invasores cria-se o Projeto Barreiras e quatro pessoas, isoladas do mundo, desenvolverão sua própria e maliciosa estratégia para combater o inimigo: um americano, um venezuelano, um inglês e um chinês. Portanto quatro visões diversas e conflitantes.

Os alienígenas estão a caminho, entretanto frente a distância em anos-luz, a terra terá quatro séculos para alcançar a tecnologia necessária para a “Grande batalha final”, porém os inimigos bloquearam qualquer avanço referente à física quântica ou I.A., assim os projetos só contam com tecnologia que envolva fusão nuclear ou micro-ondas. Portanto haverão inúmeras mudanças na terra enquanto a humanidade se prepara e aqui entra a lógica impecável do brilhante Cixin Liu, pois tudo é pertinente, o mundo que ele cria é possível, e por isso mesmo realista, belo e assustador.

A experiência dessa viagem nos séculos é indescritível, as metáforas poéticas de Cixin bailam com descrições detalhadas das transformações sociais, científicas, tecnológicas, cenários extraordinários, diálogos intimistas, profundidade filosófica e psicológica quanto à natureza humana e o que dizer de um amor perfeito capaz de transcender os séculos?

E falando em densidade, “the oscar goes to”:  O inesquecível Lou Ji, “ infinitas estrelas”…

No quesito reviravolta são muitas, mas o epílogo trouxe uma de absurda inocência e previsibilidade mesmo assim brutal e no final outra de impressionante sagacidade. Cixin Liu definitivamente nos tira do lugar comum. Perfeito.

É fato, quem leu amou, aqui no Brasil os leitores já deliram pelo próximo livro.

A Trilogia


1. O problema dos três corpos - 2016
2. A floresta sombria - 2017
3. O fim da morte - (Expectativa - 2010)


Essa leitura foi uma cortesia do Grupo Companhia das Letras.
Aguardamos seus comentários! By.:.

3 comentários

  1. Olha, já vi algumas resenhas de decepção do pessoal como tambem de pessoas q amaram os livros, ai comecei lendo sem expectativa nenhuma e no fim quero saber mais sobre esse mundo de reviravoltas, governo, alienigenas, mas, não irei com sede ao pote pra nao decepcionar por querer desvendar tudo. Essa foi a primeira resenha q me fez sentir vontade de ler, mesmo que minha vontade seja mais branda, porém darei uma chance á eles.
    Obrigada pela resenha.

    Bjsss

    ResponderExcluir
  2. apesar dos comentários acerca da história não é um enredo que por essência me atraia, mas dica anotada!

    http://felicidadeemlivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Rosem!
    Fazia tempo que não ouvia falar em um livro tão bom de ficção genuína como esse... tô de boca aberta ainda aqui.
    Tudo bem pensado e elaborado na construção do enredo e sem deixar pontas soltas, o que é melhor.
    Talvez me enrole apenas com os nomes das personagens, mas vi que tem ali as descrições, então, tá tranquilo.
    Quero ler.
    Boa semana!
    “.Aquilo que eu não sei é a minha melhor parte! “ (Clarice Lispector)
    cheirinhos
    Rudy

    ResponderExcluir

Esse espaço também é seu!
Vou adorar saber a sua opinião passional :)
Seu comentário será publicado em no máximo 24 horas.
Beijos!