Vitrine Grupo Companhia das Letras * Lançamentos

Olá Amigos Passionais!!!
Confiram as últimas novidades do Grupo Companhia das Letras:

FOGO & SANGUE - VOLUME 1 (George R. R. Martin)
FOGO & SANGUE - VOLUME 1 (George R. R. Martin) - Séculos antes dos eventos de A guerra dos tronos, a Casa Targaryen - única família de senhores dos dragões a sobreviver à Destruição de Valíria - tomou residência em Pedra do Dragão. A história de Fogo e sangue começa com o lendário Aegon, o Conquistador, criador do Trono de Ferro, e segue narrando as gerações de Targaryen que lutaram para manter o assento, até a guerra civil que quase destruiu sua dinastia.
O que realmente aconteceu durante a Dança dos Dragões? Por que era tão perigoso visitar Valíria depois da Destruição? Quais foram os piores crimes de Maegor, o Cruel? Essas são algumas das questões respondidas neste livro essencial, relatadas por um sábio meistre da Cidadela. Ricamente ilustrado com mais de oitenta imagens assinadas pelo artista Doug Wheatley, Fogo e sangue dará aos leitores uma nova e completa visão da fascinante história de Westeros. Suma de Letras

ROMANCE TÓXICO (Heather Demetrios)
ROMANCE TÓXICO (Heather Demetrios) - Grace quer sair de casa. Ela se sente sufocada pelo padrasto agressivo e pela mãe obsessiva, que a faz esfregar o chão até toda a poeira (que só ela enxerga) sumir. Quer ir embora da cidadezinha onde mora, na Califórnia, pequena demais para seus sonhos. Quer fugir da vida que leva e se tornar uma artista em Paris, uma diretora de teatro em Nova York… qualquer futuro que seja distante do medo e da solidão que sente. Então ela se aproxima de Gavin: charmoso, talentoso e adorado por todos da escola. Quando os dois se apaixonam, Grace tem certeza de que aquele romance é bom demais para ser verdade. Mas as suas amigas enxergam um outro lado do garoto — controlador e perigoso —, que, com o tempo, vai transformar o relacionamento dos dois em uma prisão da qual Grace será incapaz de escapar sozinha. Seguinte

EXPLOSÃO FEMINISTA - Arte, cultura, política e universidade (Heloisa Buarque de Hollanda)
EXPLOSÃO FEMINISTA - Arte, cultura, política e universidade (Heloisa Buarque de Hollanda) - Fruto de extensa pesquisa, este livro procura apontar de onde vem a força avassaladora do feminismo na última década e as mudanças pelas quais passou ao longo dos anos. A professora e escritora Heloisa Buarque de Hollanda, um dos nomes mais importantes na área cultural e nos estudos de gênero no Brasil, convoca jovens que estão marcando presença no ativismo, na poesia e nas artes para mostrar pontos de convergência e divergência entre os muitos feminismos que compõem o cenário brasileiro atual. Quem são as mulheres que estão à frente dos movimentos hoje e o que elas reivindicam? Como a militância vem impactando a política, o comportamento e, sobretudo, a criação artística? Companhia das Letras

CONTOS CLÁSSICOS DE TERROR
CONTOS CLÁSSICOS DE TERROR (Vários autores) - Transitando entre o gótico, o horror e o terror — mas sem se afiliar a nenhuma dessas categorias com exclusividade —, os dezenove contos deste livro reúnem o melhor das histórias de medo. De Machado de Assis e João do Rio a Lygia Fagundes Telles; de Edgar Allan Poe e Robert Louis Stevenson a Stephen King, grandes nomes da literatura mostram ao leitor toda a potência do gênero. Com seleção e introdução de Julio Jeha, esta antologia traz uma história de H. P. Lovecraft inédita no Brasil, além de uma nova tradução do conto “A loteria”, de Shirley Jackson. Em Contos clássicos de terror, o mal absoluto, o sofrimento de ocasião e até a maldade disfarçada de bem revelam personagens complexos e narrativas impressionantes. Companhia das Letras

SE A RUA BEALE FALASSE (James Baldwin)
SE A RUA BEALE FALASSE (James Baldwin) - Tish tem dezenove anos quando descobre que está grávida de Fonny, de 22. A sólida história de amor dos dois é interrompida bruscamente quando o rapaz é acusado de ter estuprado uma porto-riquenha, embora não haja nenhuma prova que o incrimine. Convicta da honestidade do noivo, Tish mobiliza sua família e advogados na tentativa de libertá-lo da prisão. Se a rua Beale falasse é um romance comovente que tem o Harlem da década de 1970 como pano de fundo. Ao revelar as incertezas do futuro, a trama joga luz sobre o desespero, a tristeza e a esperança trazidos a reboque de uma sentença anunciada em um país onde a discriminação racial está profundamente arraigada no cotidiano. Companhia das Letras

MAIOR QUE O MUNDO - VOLUME 1 (Reinaldo Moraes)
MAIOR QUE O MUNDO - VOLUME 1 (Reinaldo Moraes) - Depois do enorme sucesso com o romance Strumbicômboli, Cássio Adalberto, mais conhecido como Kabeto, não foi capaz de escrever uma linha sequer do seu novo livro. O motivo: ele não consegue encontrar a primeira frase. A primeira, primordial sentença que irá dar o tom de todo o romance. Numa sexta à noite, ele cruza a cidade a pé até o Farta Brutos, o bar de onde é cliente cativo. Carrega consigo um gravador, onde capta suas impressões — ou qualquer coisa que lhe venha à cabeça. Kabeto, aos poucos, se revela inteiro ao leitor. Sempre no controle da narrativa, ele nos apresenta a personagens memoráveis e nos leva por um final de semana insano, cômico e trágico, até finalmente encontrar a fabulosa ideia para seu romance — mesmo que, para isso, tenha de burlar qualquer limite da decência. Polêmico, divertido e genial, Maior que o mundo subverte as formas tradicionais de uma boa história. Alfaguara

APESAR DE TUDO (Autor/Ilustrador: Dipacho)
APESAR DE TUDO (Autor/Ilustrador: Dipacho) - Às vezes alguns encontros nos surpreendem e tocam profundamente, e a vida fica tão boa que a gente até desconfia. Tudo ganha uma nova cor. Mas, quando as dificuldades surgem — e elas podem ser tão grandes que até parecem insuperáveis —, podemos pensar em desistir e voltar ao que éramos antes. Mas e se, apesar de tudo… tentarmos? De um jeito simples e com ilustrações cheias de carisma, o autor e ilustrador colombiano Dipacho mostra que toda boa história de amor vale a pena. Companhia das Letrinhas

Curtiram? Comentem! Beijos...

[Resenha] Carrie a estranha

Carrie a estranha - Stephen King

Carrie a estranha - Stephen King
Sinopse - Editora Suma - 2013 - 200 páginas


“Carrie a estranha” ou como tudo começou para Stephen King, já que este livro lhe abriu as portas do universo literário que anos depois o considera como o mestre dos mestres. Afinal, o que tem de especial neste livro que o fez ser aceito por uma das maiores editoras num momento em que King já pensava em desistir da escrita, diante de incontáveis rejeições ao seu trabalho?

ESTRANHA! DIFERENTE DA GENTE! AFASTE-SE!

E se uma garota excluída, humilhada e rejeitada pela turma da escola, tivesse poderes extrassensoriais e decidisse se vingar? Foi isso que King fez: deu as ferramentas para “sua Carrie” executar sua vingança.

Inspirado em duas meninas de sua infância, ele nos coloca diante de uma garota quase real, Carrie é pura sensibilidade, seu drama nos envolve frente à crueldade a que ela é exposta por um entorno de adolescentes valentões ou covardes demais para interferir, portanto ela tem que fazer o serviço sujo sozinha.

Ambientado em “Chamberlain” uma cidade pequena do Maine, a escrita fluída e coloquial intercala um dossiê da investigação do caso, notícias de mídia [que nos insere na trama], e ação das personagens com inúmeras referências pop, abrangendo desde os topetes dos “bad boys” até a trilha sonora do famoso “Baile de formatura”; a narrativa em 3ª pessoa sob o ponto de vista de Susan Snell é enigmática e instigante, um quebra cabeça que uma vez montado nos trará uma imagem brutal do desfecho dos fatos.

A composição de investigação, conspiração, violência e terror é praticamente infalível, entretanto a ousadia desmedida de King ao cercar Carrie de antagonistas, inclusive camuflados, e lhe conceder a promessa de um possível par perfeitinho como Tommy Ross é de rasgar o coração. E rasga.

“ O pássaro inferior não é ajudado com ternura pelas outras aves; antes, é liquidado rapidamente, de modo implacável.”

No decorrer da trama somos levados a conhecer todos os envolvidos, aos poucos vamos adivinhando que algo terrível aconteceu, criamos expectativas, vislumbramos uma mãe fanática, bizarra e doentia pautada no excesso, hormônios demais, egoísmo exacerbado, entre outras coisitas de praxe da adolescência.

Um enredo de relacionamentos mostra o DNA da obra que King nos legou, um sistema entrelaçado de pessoas, emoções, conflitos e consequências: com destaque à claustrofóbica ligação Margareth White-Carrie-Susan, bem como, a luxuriosa perversão entre Chris e Billy. Alias, Billy provavelmente é o embrião de outros vilões adolescentes malévolos e pervertidos do mestre.

“ Sangue de porco para uma porca. Sim isso era bom, mesmo. Era ótimo.”

O Baile perfeito e a tragédia anunciada, todos previam que algo insano poderia acontecer, tudo podia ter sido diferente... Mas não foi, e King tirou um excelente proveito disso, preparem-se para o inimaginável, o filme nem chega perto do cenário que encontramos na beira do abismo de Chamberlain:

“(ai mamãe estou com medo MAMÃE)”

O livro é sensacional!

Essa leitura foi uma cortesia do Grupo Companhia das Letras.
Aguardamos seus comentários! By.:.

[Resenha] A pequena caixa de Gwendy

A pequena caixa de Gwendy - Stephen King e Richard Chizmar

A pequena caixa de Gwendy - Stephen King e Richard Chizmar
Sinopse - Editora Suma - 2018 - 168 páginas


A parceria de Stephen King e Richard Chizmar só podia dar mesmo no excelente “A pequena caixa de Gwendy”, afinal quando dois grandes contadores de histórias unem suas musas que tipo de sonhos bizarros podem nascer dessa aliança?

Chizmar ficou famoso por recontar antigas histórias sob um novo olhar, King lhe oferece o cenário visionário de Castle Rock, palco de acontecimentos bizarros como “Cujo” e “A zona morta”, onde nada é o que parece ser e a cidade carrega em si a semente do mal, tipo uma irmã gêmea de Derry onde “It, a coisa” surgiu e criou tentáculos, pois bem, Castle Rock é um desses lugares onde as coisas ruins sempre acabam entrando em seu caminho.

A trama começa em 1974, a protagonista Gwendy Peterson tem doze anos e é uma das garotas que “caminham com o fogo” de King. Assediada na escola por ser muito alta e estar acima do peso passou a ser conhecida como “Goodyear” e não está feliz com isso, vai virar o jogo. Ao contrário das outras garotas de King essa vai enfrentar seus algozes e eliminar o sobrepeso, por isso neste verão vai fazer dieta e subir correndo todos os dias a famosa escadaria suicida na encosta do penhasco.

“... os olhos estão brilhando, e se ele for o Homem do Saco, está escondendo bem.”

Como estamos em Castle Rock é no topo deste penhasco que ela encontra o estranhíssimo sr. Richard Farris, aceita uma sinistra caixa mágica e com ela a responsabilidade de guardar um segredo que pode aniquilar a humanidade.

Repleto de belas ilustrações até parece um livro infantil, entretanto o contexto é um clássico rito de passagem, vamos acompanhar o progresso, as dúvidas, medos, culpas, os desafios e conflitos de Gwendy e sua caixa enquanto ela amadurece e tem que fazer escolhas cada vez mais difíceis ao longo de sua jornada repleta de misteriosas façanhas.

“Às vezes, queria poder conversar com alguém sobre isso. Às vezes, queria ainda ser amiga de Olive. Talvez ela fosse a única pessoa no mundo que acreditaria nela.”

O antagonista da trama, Frankie Stone, é um dos “Bad Boys pervertidos e escrotos” de King, que pelo visto jogou suas peças para Chizmar jogar envolvendo todos os grandes temas da adolescência, desta vez confrontados pelo empoderamento absoluto de sua Gwendy, porém... estamos em Castle Rock que é um lugar onde se uma coisa tiver que dar errado dará muuuuuito errado.

Quando chegamos ao clímax dos acontecimentos estamos diante de uma “festa de formatura” e para o arrepio de nossa memória, lembramos de uma garota chamada “Carrie”, e as coisas ficam selvagens:

“- Apodreça no inferno!”

O fato de que a vida pode ser uma caixinha de surpresas é uma realidade, uma dádiva e uma grande responsabilidade que Gwendy carrega por 10 anos e assim aprende sobre os grandes temas da própria existência e se transforma.

Misterioso, instigante e inspirador.

Essa leitura foi uma cortesia do Grupo Companhia das Letras.
Aguardamos seus comentários! By.:.

[Divulgação] Aru Shah e o FIM dos TEMPOS

Aru Shah e o FIM dos TEMPOS - Roshani Chokshi

Tetralogia Saga Pândava - 440 páginas - Plataforma 21

Esse é o primeiro volume da Saga Pândava, série de estreia do selo Rick Riordan Apresenta. Rick Riordan é um escritor premiado, dentre suas criações está a série de sucesso mundial Percy Jackson e os Olimpianos, que apresenta a mitologia grega aos jovens leitores. Milhões de fãs deleitam-se com as obras do autor que, além de cheias de ação, despertam a curiosidade e divertem. O selo Rick Riordan Apresenta traz livros de sua curadoria, obras de autores provindos de diversas culturas e contextos, permitindo que o mundo conheça histórias inspiradas na mitologia, folclore e tradição de seus ancestrais.

Sinopse: Aru Shah é uma garota de descendência indiana e cheia de imaginação. Para se sentir aceita na escola, Aru sempre aumenta a verdade. Ter um elefante de estimação, ser da realeza, fazer viagens imaginárias a Paris, ter um chofer… Bem, as mentiras que conta não são poucas, mas Aru tem lá suas razões. Nestas férias, por exemplo, enquanto os outros alunos estarão viajando para lugares superexóticos em suas casas chiques de veraneio, ela terá que ficar plantada no Museu Arqueológico de Arte e Cultura Indiana, onde sua mãe trabalha. Um dia, três colegas resolvem aparecer no museu para pegá-la em uma de suas mentiras. E eles não acreditam de jeito nenhum que a Lâmpada de Bharata realmente seja amaldiçoada. Apenas uma acendida rápida, Aru pensa, contrariando as regras do lugar. Daí, nada de mentir novamente na escola… Entretanto, acender a lâmpada traz consequências catastróficas. Sem querer, Aru Shah liberta Sono, um demônio ancestral cujo objetivo é despertar o Deus da Destruição. Além disso, sua mãe e seus colegas ficaram congelados no tempo. Agora, Aru deve dar um jeito em toda essa bagunça, e a única forma de impedir Sono é encontrando as reencarnações dos lendários irmãos Pândavas numa jornada pelo Reino da Morte. Mas como uma garota usando seu pijama do Homem-Aranha será capaz de enfrentar tudo isso?

A Samantha é super fã do Rick Riordan e já leu várias de suas séries: Percy Jackson e os Olimpianos, Os Heróis do Olimpo, As Crônicas dos Kane, Magnus Chase e os Deuses de Asgard e As Provações de Apolo. Ficamos super felizes quando soubemos que o autor se aventuraria como editor, apresentando novas fantasias misturando aventura e mitologia! Recebemos da Plataforma 21 um exemplar de Aru Shah e o FIM dos TEMPOS e logo traremos a resenha pra vocês.

Curtiram? Comentem! Beijos...