[Resenha] O vento pela fechadura

O vento pela fechadura - Stephen King

O vento pela fechadura - Stephen King
Coleção A Torre Negra - Spin-off
Sinopse - Editora Suma - 2013 - 288 páginas


Para aqueles que estão se programando para iniciar a leitura de “A torre Negra”, mas ainda estão intimidados por seus sete volumes, “O vento pela fechadura” pode dar uma instigante ideia do que  será aventurar-se pelo universo mágico de Roland Deschain  – O pistoleiro – e as lendas que cercam o mundo médio.

King situa “O vento pela fechadura” como o livro 4.5 da saga da Torre Negra, entretanto como foi escrito após a finalização da mesma –  como uma alegoria de retorno – pode ser lido tranquilamente de forma isolada e ainda assim situar o leitor em um contexto vibrante do referencial de Roland na formação das crenças que o impulsionam à busca da Torre Negra.

“Uma pessoa jamais fica velha demais para ouvir histórias. Homem e menino, menina e mulher. Jamais velhos demais. Nós vivemos para elas.”   [Roland Deschain]

Assim, “O vento pela fechadura” é uma história da infância de Roland que influenciou sua busca pela Torre Negra, e ele vai reconta-la a seu Ka-tet – Eddie, Susannah, Jake e Oi – a beira da lareira em uma cabana abandonada, em uma cidade fantasma em meio a uma borrasca mortal, que o faz recordar uma outra borrasca há muito tempo atrás em sua adolescência. Ou seja, a história dentro da história da história, marca registrada do bom e velho King.

A fábula “O vento pela fechadura” conta a lenda de Tim, das fronteiras de uma floresta mágica, de sua busca por um misterioso mago que nos remete a lendas arturianas e ao surgimento dos primeiros pistoleiros do mundo médio.

Fábula, mistério, aventura, magia... Esses são os elementos que nos envolvem, encantam e King está em sua melhor forma neste retorno à Torre. Tim é simplesmente arrebatador, vibramos com ele desde o início e ao final entendemos porque sua história marca Roland para sempre; Trata-se de um ato de fé no invisível e vitória sobre os medos, sensacional.

Podemos dividir “O vento pela fechadura” em 3 partes: A travessia do Ka-tet e princípio da Borrasca, O trocapele - a primeira aventura de Roland como pistoleiro aos 15 anos, e O vento pela fechadura, em que ele conta a história de Tim a Bill pequeno, que acaba de ficar orfão:

“ Era uma vez, antes de o avô do seu avô nascer, um menino chamado Tim...”

O Vento pela fechadura é um conto perfeito para crianças, pois é uma historia mágica de coragem, amor, fé e superação, Tim é admirável, inspirador e inesquecível, fica a dica aos pais contadores de histórias.

“ e continuaram pelo Caminho do feixe de luz – para Calla Bryn Sturgis, para a fronteira, para o Trovão e para a Torre Negra mais além. Estas foram coisas que aconteceram, era uma vez.”

Magnífico.

King forever… 

Essa leitura foi uma cortesia do Grupo Companhia das Letras.
Aguardamos seus comentários! By.:.

[Resenha] Sangue por Sangue


Sangue por Sangue - Ryan Graudin
Duologia Lobo por Lobo - Livro 02
Sinopse - Editora Seguinte - 2017 - 472 páginas



“Sangue por Sangue” é o segundo livro da duologia “Lobo por Lobo”. Depois do final abrupto e cheio de expectativa do primeiro volume, damos continuidade à jornada de Yael, que está voltando para casa, para seus amigos da resistência. Ela está sendo procurada pelos guardas da ss, que sabem identificá-la mesmo com suas habilidades de transformar seu rosto no de várias pessoas, pois descobriram que sua tatuagem de lobos não desaparece durante as transformações.

Yael foi seguida por Luka (companheiro do Tour do Eixo), que diz querer ajudá-la mas ainda lhe causa dúvidas sobre qual lado está. E Felix, irmão de Adele (a garota de quem Yael roubou o rosto para competir na corrida e cumprir sua missão) está nas mãos da ss, sendo ameaçado pelo governo que diz que vai matar sua família se ele não falar tudo que sabe sobre Yael e a resistência. Era para tudo ter terminado em uma missão, mas ainda há muito para ser feito antes do fim da Germânia nazista comandada por Hitler.

A narrativa muda um pouco neste livro, desta vez, além da narração em terceira pessoa sob o ponto de vista de Yael, somos presenteados com o ponto de vista de Luka e Felix também, duas peças importantes dessa trama. O ponto de vista deles serve para mostrar ao leitor alguns aspectos que poderiam ficar subentendidos na trama se não fosse por eles. Os flashbacks ainda estão presentes, o que nos faz conhecer ainda mais os personagens.

Uma coisa que eu adoro nesse livro é que a autora sabe descrever muito bem os sentimentos dos personagens e manter um clima de suspense em diversos momentos, o que me prendeu à história. Fazia tempo que eu não me viciava tanto num livro, não queria nem dormir para terminar de ler.

As revelações da trama foram surpreendentes, pensei que sabia tudo o que aconteceria e estava redondamente enganada, o desfecho foi bem inteligente e fez todo o sentido, mas não passou pela minha cabeça em momento algum.

Gostei dos novos personagens que apareceram e dos que pudemos conhecer melhor neste volume, cada um mostra seu lado da história e não dá para julgar nenhum deles por suas escolhas (boas ou ruins) sabendo das suas respectivas trajetórias, adorei esse ponto da narrativa.

Também foi muito interessante ver os personagens realmente conhecendo Yael (e ela se conhecendo) sem estar usando a personalidade e o rosto de Adele. Afinal, qual a identidade de uma pessoa que desde que se lembra usou o rosto de outras pessoas?

“Seria mesmo surpreendente que Yael não fosse nada como os xingamentos que o pai/professor/Führer de Luka vociferavam? Que, de todas as almas que ele já havia encontrado, a dela fosse a mais radiante? Tinha a bravura de cem cruzes de ferro derretidas e forjadas em algo mais puro, e uma coragem não corroída pela crueldade.”

Fico triste em dar adeus para esses personagens e a essa história alternativa da história do mundo, que eu já recomendei para todos os meus amigos!

Duologia Lobo por Lobo



1. Lobo por Lobo (2016)


Essa leitura foi uma cortesia da Editora Seguinte.
Aguardamos seus comentários! Beijos...

[Resenha] As Fúrias Invisíveis do Coração

As Fúrias Invisíveis do Coração - John Boyne

As Fúrias Invisíveis do Coração - John Boyne
Sinopse - Companhia das Letras - 2017 - 536 páginas


“As Fúrias Invisíveis do Coração” começa com a história da mãe de Cyril (o protagonista do livro), que ficou grávida aos 16 anos e foi expulsa pelo padre da sua cidade natal (que desaprovou sua gravidez e a humilhou publicamente). Ela buscou refúgio em Dublin, na casa de desconhecidos, onde Cyril nasceu em 1945 e logo foi posto para adoção.

Cyril passou a infância e juventude sendo criado por uma escritora e um diretor de investimentos de um banco, Maude e Charles Avery, que nunca lhe deram amor nem carinho, nem o consideravam um Avery de verdade, mas lhe forneceram um teto e comida, o que foi o suficiente por um tempo. Aos sete anos Cyril fez amizade com Julian, um garoto pelo qual nutriu um amor platônico durante anos, mesmo sem saber que era amor.

O garoto demorou a descobrir que era gay, e por muito tempo depois disso negou sua sexualidade por medo do preconceito muito presente na Irlanda do século XX, onde era ilegal ser homossexual e a esmagadora maioria das pessoas tinham preconceito (inclusive a polícia, que matava sem dó). Cyril chegou a namorar garotas e a ficar noivo de duas, e levou um longo tempo para procurar um lugar mais liberal para viver.

O livro é composto por três partes, a primeira parte (Vergonha) é dividida entre os anos de 1945 (com a história da mãe de Cyril), 1952 (que conta como a amizade de Cyril e Julian começou e sobre os pais adotivos do garoto), 1959 (quando Cyril estava na escola), 1966 (com Cyril já adulto e trabalhando) e 1973 (quando Cyril finalmente sai do país).

A segunda parte (Exílio) é dividida em dois anos: 1980 (mostra a vida de Cyril em Amsterdam, quando as coisas começaram a dar certo e ele arranjou o primeiro namorado e um filho adotivo) e 1987 (em Nova York, quando Cyril estava trabalhando como voluntário em um hospital para pacientes com Aids). 

A terceira parte (Paz), é dividida entre 1994 (volta de Cyril para a Irlanda e reencontro com o passado), 2001 (viagem para a Eslovênia e descobertas sobre a família) e 2008 (quando o personagem relembra o passado). O epílogo se passa em 2015.

Todos esses lugares que ambientam a história trazem uma dinâmica para a narrativa, tudo está em constante mudança, nunca ficamos muito tempo com o foco em uma coisa só (o que é muito bom para um livro grande), mas os acontecimentos também não passam a impressão de terem sido rápidos ou devagar demais, tudo acontece no exato tempo e tem um motivo para acontecer.

Como se trata da história de uma vida, há muita tristeza presente e mancadas do protagonista, mas também tem personagens que fazem tudo valer a pena e momentos felizes de vez em quando. Há também evolução e aprendizado, colheita de frutos que foram plantados no passado, pessoas se encontrando e desencontrando o tempo todo, perdoando e recomeçando (muitas vezes). 

Essa é uma leitura que dá raiva nos momentos tristes, uma história que poderia perfeitamente ser real, pois transmite uma veracidade assustadora que muitas vezes me levou ao Google para pesquisar se “fulano” era real ou não. Um livro muito rico em detalhes, personagens, lugares e sentimentos, o retrato de 70 anos vividos da melhor forma que Cyril conseguiu, que faz o leitor refletir e ficar triste ao chegar no final da história.

Essa leitura foi uma cortesia da Companhia das Letras.
Aguardamos seus comentários! Beijos...

Correio Passional #77

Feliz 2018 Amigos Passionais!!! Que esse ano seja sensacional para todos nós!! Hoje mostrarei os livros que deveriam ter chegado em novembro, mas vieram junto com os de dezembro no finalzinho do ano. O Correio nos trolou, mas nossos queridinhos finalmente estão em casa, confiram:

Grupo Companhia das Letras

(Companhia das Letras, Editora Seguinte e Editora Suma)






Mais detalhes do livro:




 






Mais detalhes do livro:









Editora Arqueiro e Editora Harlequin

]






Curtiram? Comentem! Beijos...

Balanço Passional - Dezembro/2017


Olá Amigos Passionais!!! Tudo bem com vocês? Estamos aqui nos preparando pra virada do ano, com pensamento positivo para que 2018 seja repleto de boas surpresas, saúde, amor e prosperidade para todos nós! Bora conferir o que rolou em dezembro, já em ritmo de férias...

Resenhas


resenharesenharesenharesenha


Agradecemos sua presença e participação!
Até 2018 ♥

Beijos...